Avanços da SKF Racing – O KERS

Imagem do kers
O KERS (Sistemas de recuperação de energia cinética) foi introduzido à temporada de 2009 da Fórmula 1, mas somente algumas equipes estavam correndo com estes e, devido às limitações impostas pela FIA, em 2010, decidiu-se parar de usar este sistema.
Para a temporada de 2011, o KERS está de volta ao grid, e a SKF trabalhou com a Ferrari no desenvolvimento desse novo sistema.
A energia para o sistema pode ser armazenada tanto como uma energia mecânica (volante), como pela energia elétrica (bateria). No entanto, a Ferrari e outros fabricantes de motores da F1 usam somente sistemas de armazenamento de energia elétrica.
A unidade do KERS recupera energia de frenagem dissipada, armazena-a em uma bateria e a libera quando necessário, a fim de impulsionar a potência do motor na aceleração ou fazer ultrapassagens.
O sistema se baseia em uma MGU (Unidade do gerador/motor) conectada ao motor por uma pequena transmissão. A SKF está envolvida no desenvolvimento dos rolamentos de transmissão que estão expostos a acelerações e cargas extremamente altas e experienciou temperaturas de pico acima de 150° C. Os novos rolamentos para esta aplicação utilizam o conhecimento da SKF do projeto de rolamento, materiais especiais e ferramentas de simulação de sistema numérico avançado.
Um novo desafio nesta área é esperado para o futuro, quando novas regras permitirão usar sistemas diferentes com condições operacionais ainda mais extremas.
O desenvolvimento da unidade KERS significará principalmente a possibilidade de novas oportunidades que possam ser transferidas desta tecnologia entusiasmante de esporte motorizado à indústria padrão de carros. E é outro exemplo de como a tecnologia de corridas pode ser um campo de teste rápido e extraordinário de novas tecnologias.

O desenvolvimento da unidade KERS significará principalmente a possibilidade de novas oportunidades que possam ser transferidas deste entusiasmante esporte motorizado à indústria normal de carros. E é outro exemplo de como a corrida da Fórmula 1 representa um campo de teste rápido e extraordinário de novas tecnologias.
SKF logo