SKF Racing – Dirigindo a inovação

Imagem do kers
Inovações nas corridas de Fórmula 1

A intensa colaboração entre departamentos de pesquisa e desenvolvimento de produtos levaram a inovações como rolos cerâmicos que suportam cargas muito altas, sem comprometer o desempenho ou a vida útil do rolamento. A SKF também tem uma função importante na adaptação da inovação da F1 para carros de passeio com soluções usadas, por exemplo, nos motores e no sistema ERS da Scuderia Ferrari na temporada de 2014. A cooperação da SKF com a Scuderia Ferrari se estende por mais de 60 anos – a mais longa parceria da história da Fórmula 1.
A parceria técnica abrange o projeto e o fornecimento de soluções avançadas em vedação e rolamento, bem como serviços de engenharia.
Além das equipes da F1, a SKF também atende a maior parte das outras modalidades de automobilismo nos vários campos de chassi, suspensão, motor, caixa de câmbio e transmissão.

Uma das mais recentes conquistas em termos de inovação envolve a pesquisa e o desenvolvimento de rolos de cerâmica para atender às exigentes especificações da F1. Graças à intensa colaboração entre os departamentos de pesquisa e desenvolvimento de produtos, um rolo de cerâmica especial foi desenvolvido, permitindo que a SKF fortaleça sua liderança técnica em aplicações de caixas de câmbio de corrida. O rolo de cerâmica SKF suporta cargas muito altas, sem prejudicar a vida útil e o desempenho dos rolamentos.
Os rolos de cerâmica são produzidos em um canal de manufatura interno desenvolvido recentemente, aproveitando o conhecimento dos negócios e de processos e produtos da SKF.

Com a introdução de motores menores de 1,6 litros, a Fórmula 1 está desenvolvendo atualmente tecnologias de ponta em sistemas de energia mais ecológicos que são relevantes para o setor de carros de passeio. Com até 30% a menos no consumo de combustível, a eletrificação de motores tornou-se uma característica fundamental dos carros de Fórmula 1. Aqui, uma parte significativa da potência é fornecida a partir de motores elétricos de alta eficiência, através do uso da energia oriunda dos freios e dos gases de exaustão. A SKF tem estado muito envolvida nesses desenvolvimentos em sistemas de recuperação de energia, fornecendo aos fabricantes de motor soluções em rolamentos para altas velocidades e altas temperaturas.

Os sistemas KERS e ERS

O KERS (Sistema de recuperação de energia cinética) foi introduzido na Fórmula 1 na temporada de 2009, mas somente algumas equipes estavam correndo com ele e, devido às limitações impostas pela FIA, foi determinada a interrupção do uso desse sistema em 2010.
O KERS voltou ao grid na temporada de 2011, e desde então a SKF tem trabalhado com a Ferrari no desenvolvimento desse novo sistema.
A energia para o sistema pode ser armazenada tanto como uma energia mecânica (volante), como pela energia elétrica (bateria). No entanto, a Ferrari e outros fabricantes de motores da F1 usam somente sistemas de armazenamento de energia elétrica.
A unidade KERS recupera energia de frenagem dissipada, armazena-a em uma bateria e a libera quando necessário, a fim de impulsionar a potência do motor na aceleração ou nas ultrapassagens.
O sistema se baseia em uma MGU (Unidade do gerador/motor) conectada ao motor por uma pequena transmissão. A SKF está envolvida no desenvolvimento dos rolamentos de transmissão que estão expostos a acelerações e cargas extremamente altas e foram submetidos a temperaturas de pico acima de 150 °C. Os novos rolamentos para essa aplicação utilizam o conhecimento da SKF em projeto de rolamentos, materiais especiais e ferramentas de simulação de sistema numérico avançado.
Um novo desafio para essa área é esperado a partir de agora. As novas regras da F1 em 2014 permitem o uso de sistemas diferentes com condições operacionais ainda mais extremas.
Com a introdução de motores menores de 1,6 litros, a F1 desenvolveu sistemas com mais eficiência energética que obtêm uma parte significativa de sua potência da frenagem e dos gases de escape, reduzindo o consumo de combustível em mais de um terço.
A SKF tem estado muito envolvida no desenvolvimento desses sistemas de recuperação de energia, fornecendo aos fabricantes de carros as soluções em rolamentos para altas velocidades e temperaturas necessárias para que a tecnologia funcione.

O desenvolvimento dos sistemas KERS-ERS significa a probabilidade de surgimento de novas oportunidades que podem ser transferidas desse empolgante esporte automobilístico para a indústria de carros convencionais. Este é mais um exemplo de como as corridas da Fórmula 1 representam um campo de testes veloz e extraordinário para novas tecnologias.


SKF logo