Acionamentos

Sistemas de acionamento, como caixas de engrenagens e motores de tração para trens ferroviários, precisam ser potentes, ecológicos, econômicos e devem exigir pouca manutenção. Esses requisitos são muito mais rigorosos que os requisitos em muitos outros setores em função do peso dos veículos ferroviários, dos longos intervalos de manutenção para trens de alta velocidade e da altíssima confiabilidade necessária.

Sistemas de acionamento em ferrovias são usados para transmitir o torque no motor de tração ou no motor de combustão, normalmente operando em velocidades mais altas, para o conjunto de rodas através de um redutor de engrenagens.

Os sistemas de acionamento precisam ser potentes, ecológicos, econômicos e devem exigir pouca manutenção. Esses requisitos são muito mais rígidos do que os exigidos em automóveis, por exemplo, porque os intervalos entre as manutenções são muito maiores. As novas locomotivas de linhas principais passam por manutenção frequente, mas os principais serviços são realizados após a locomotiva ter percorrido entre 1 e 1,5 milhão de quilômetros. Essas locomotivas trabalham, em média, mais de 1.000 quilômetros por dia. Trens de altíssima velocidade operam a 350 km/h e em velocidades muito mais altas. Esses são os dois principais tópicos pelos quais os projetos de sistemas de propulsão AC e veículos de transporte em massa com piso baixo causaram mudanças fundamentais no projeto de acionamento.
SKF logo