AES Tiete integra a otimização da eficiência de ativos em sua estratégia de negócios

2011 Maio 18, 15:11 BRT

A gestão de ativos faz parte da estratégia de negócios da AES Tiete, uma das principais subsidiárias de energia do país. A forma como ela se insere estrategicamente nos negócios da companhia foi apresentada na manhã de hoje, 18, durante o Asset Management 2011, evento promovido pelo Grupo SKF e que apresenta experiências práticas e resultados positivos obtidos por seus clientes a partir da implementação de processos de otimização da eficiência de ativos industriais.


Devido ao tipo de atividade que desempenha - geração de energia hidroelétrica para cerca de seis milhões de clientes no Brasil, a partir de um parque composto por 10 usinas e com capacidade instalada para 2,65 mil megawatts - a AES Tiete se insere em um segmento de alto risco, fazendo com que o gerenciamento do ciclo de vida e das operações dos ativos físicos de uma usina hidrelétrica tenha um peso maior no contexto dos negócios da companhia.

"

Buscamos com a condução deste processo aumentar a disponibilidade de nossos ativos para a geração de energia, além de garantir uma maior segurança para as pessoas e meio ambiente", justifica Ítalo Freitas, diretor de operações e manutenção da AES Tietê. Na companhia estes processos são certificados pelo PAS 55 - normatização que busca como integrar os ativos físicos aos objetivos da empresa - e o processo de implementação foi conduzido com o respaldo da SKF do Brasil.


A estratégia adotada pelas duas empresas foi a de atender as exigências do plano de certificação do PAS 55 a partir de um modelo de otimização da eficiência de ativos industriais desenvolvido pela SKF. Uma das principais atribuições foi o uso das tecnologias de monitoramento da condição analisadas e oferecer, a partir de softwares de gerenciamento e análises, informações fundamentadas aos tomadores de decisões em relação a todo o sistema e os procedimentos de manutenção.


"Diante dos riscos existentes em nosso negócio, não compramos um componente para manutenção baseado no preço. Buscamos atender esta necessidade de forma que asseguremos uma vida mais longa ao ativo e evitemos assim parada", esclarece. Assim, as análises são necessárias para validar o investimento.


Com base nos dados que passaram a ser coletados sistematicamente, a SKF passou a conduzir também uma revisão nas estratégias de manutenção considerando um melhor uso dos recursos operacionais, redução no tempo de indisponibilidade e a realidade interna da companhia - no que diz respeito a custo, aspectos regulatórios, mão de obra, etc. Hoje, cerca de um terço deste cronograma já está implementado.


Seguros desta condição, a AES Tiete prevê, em 2012, iniciar um criterioso processo de manutenção de uma das maiores usinas da companhia, a usina Água Vermelha, uma operação que será concluída apenas em 2016. Para uma operação deste suporte, ter um controle sobre os ativos foi de fundamental importância e auxiliou nas tomadas de decisões.

Outras informações: http://www.am2011skf.com

SKF logo