SKF capacita mão de obra para o setor industrial e ajuda a minimizar efeitos do apagão de talentos

2013 Junho 05, 14:20 BRT

Treinamento técnico faz sucesso no Brasil e começa a ser exportado para Moçambique e Portugal
 

A SKF do Brasil sabe muito bem como é difícil encontrar profissionais com habilidades técnicas específicas, como analistas de vibrações, especialistas em equipamentos rotativos ou técnicos em lubrificação industrial. A companhia, que atua com a venda de produtos e execução de serviços em manutenção industrial, sempre teve dificuldades para contratar profissionais com esse perfil. Foi por esse motivo que a empresa decidiu, há 16 anos, treinar e capacitar sua própria equipe. Com o sucesso da iniciativa, a empresa começou a oferecer esse serviço às indústrias.

"A manutenção é uma área que trabalha sob pressão. Com a escassez de trabalhadores qualificados e o aumento dos profissionais que estão se aposentando, esse quadro se torna mais agravante. É justamente nesse momento que a SKF age, treinando e capacitando mão de obra qualificada para minimizar os efeitos do apagão de talentos", explica Gilberto Sanchez, gerente de Treinamento da SKF do Brasil.

A companhia oferece cursos que vão desde o módulo básico ao avançado nas cinco plataformas em que a companhia atua: rolamentos, vedações, sistemas de lubrificação, mecatrônica e serviços. Os cursos, presenciais ou a distância, estão divididos em seis categorias (estratégias de manutenção, identificação, controle, execução, melhoria contínua e smart start) e organizados em 18 módulos. Todos os treinamentos são destinados a gerentes, supervisores, engenheiros, técnicos e analistas das áreas de Manutenção, Planejamento, Confiabilidade, Lubrificação, entre outras.

Os treinamentos presenciais são realizados no Complexo Industrial da SKF, instalado às margens da Rodovia Anhanguera, em Cajamar, na Grande São Paulo. Por lá a companhia oferece um centro de treinamento com material didático adequado, especialistas por área de conhecimento, produtos e materiais para testes, análises e simulações.

Desde que a companhia começou capacitar técnicos para o setor industrial, em 1997, a SKF conseguiu formar cerca de 10 mil especialistas. "O portfólio de cursos segue uma abordagem de ensino combinada, usando uma variedade de metodologias como ensino eletrônico, sala de aula, exercícios práticos e acompanhamento de mentores no local para alcançar os objetivos de aprendizagem", revela Gilberto.

Modelo é exportado para Europa e África

Com o sucesso do treinamento técnico no Brasil, a SKF começa a exportar seu modelo de negócio para outras fronteiras. A companhia acabou de conquistar dois projetos para treinar e capacitar profissionais em Portugal e Moçambique. "Como são dois países de língua portuguesa, a adaptação foi tranquila. Mas podemos oferecer esse treinamento em qualquer lugar pessoalmente ou a distância", conta o gerente.

Mais informações sobre os treinamentos, seus calendários e catálogos podem ser acessadas em http://www.skf.com/br/services/solution-factory/skf-ixion/treinamentos/index.html

 

SKF industrial

A divisão industrial da SKF atua em duas frentes: venda de produtos e execução de serviços em manutenção industrial. Os produtos da empresa, como rolamentos, correias, polias, acoplamentos e correntes, ajudam a aumentar a transmissão de potência de equipamentos industriais e a reduzir os custos das operações com paradas não programadas em máquinas e equipamentos. Por meio da execução de serviços, a companhia faz manutenção preditiva e proativa em sistemas rotativos e ajuda grandes conglomerados a obter mais eficiência na gestão de ativos.

A divisão abastece cerca de 500 plantas em todo o País. Os componentes fornecidos pela SKF são usados na mineração, siderurgia, fabricação de produtos linha branca, na produção de máquinas-ferramenta e nos maquinários das indústrias de papel e celulose, entre outros.

Os clientes de serviços da SKF estão concentrados nos setores de papel e celulose, siderurgia, mineração, alimentos e bebidas, além do setor de petróleo e energia. Outros clientes têm contrato de desempenho com a SKF, que assume os riscos em eventuais falhas ocorridas em sistemas monitorados pela SKF.

SKF logo