O poder da engenharia do conhecimento em ação

2015 Fevereiro 04, 08:41 CEST

Para obter sucesso no futuro, as empresas devem fazer da inovação tecnológica uma parte integrante do sucesso de seu negócio, explica o Dr. Alejandro Sanz, Diretor de Inteligência Tecnológica do Grupo SKF.


Manter a liderança industrial, após mais de um século de operação, é um desafio bem-vindo para a SKF. A incorporação da engenharia do conhecimento em serviços e produtos requer uma renovação contínua de suas próprias competências, bem como desafiar a si mesmo para ir além do ponto onde os outros param. A pergunta é "como você gera, fornece e captura valor com base nas oportunidades oferecidas por novos desenvolvimentos em tecnologia"?


O objetivo do nosso negócio é trazer propostas de valor inovadoras e novos conhecimentos que gerem aperfeiçoamentos importantes na confiabilidade e na produtividade para todos os clientes. Para desenvolver novos sistemas, soluções e serviços avançados, o ciclo de inovação deve ser sempre contínuo. Isso pode ser uma tarefa difícil de realizar, mas esperamos mostrar que utilizando nossa experiência na SKF, que pode ser integrada em processos existentes para criar vantagens comerciais reais e sustentáveis.


Abordagem de fora para dentro

Vários fatores devem determinar a política de inovação e a gestão que uma empresa implementa. Entre eles estão avaliações da eficiência econômica dos investimentos em tecnologia, das atitudes internas em relação à inovação, das estruturas de legislação e do momento oportuno e futuro do papel da tecnologia no desempenho industrial. Inevitavelmente, essas análises são, até certo ponto, baseadas em estimativas do comportamento futuro, o que leva à incerteza e a um nível de risco associado.


Na SKF, nós desenvolvemos uma Análise de Inovação Estratégica (Strategic Innovation Analysis, SIA), que antecipa novas tendências de mercado ou serviços, bem como as expectativas do mercado para assegurar que a empresa forneça valor de modo consistente. Reconhecemos que as decisões estratégicas sobre inovação não podem ser realizadas sem a compreensão profunda da relação entre a configuração interna da empresa (no que diz respeito à inovação, mercados, atitudes administrativas, recursos tecnológicos e humanos, estrutura de capital, etc.) e o espaço de oportunidades criado no (ou imposto pelo) mercado. [1]

A empresa deve antecipar, assimilar e integrar tendências e expectativas de mercado. O contexto externo de forças que a empresa precisa compreender inclui as necessidades do mercado, estruturas legais e econômicas, benchmark competitivo, oportunidades tecnológicas e novas oportunidades de negócio.


Usando a clássica abordagem de fora para dentro, a SKF desenvolveu unidades de negócios de ativos intelectuais e inteligência tecnológica profissional para monitorar continuamente as tendências de tecnologia, o posicionamento dos clientes, concorrentes e mercados, bem como para fazer uma triagem sistemática de novos parceiros ou metas para fusões e aquisições.


Empreendedores e empresas em início de operação são responsáveis por algumas das tecnologias e propostas de valor mais inovadoras e perturbadoras. Uma vez foi dito por Nonaka [2] que "criatividade é sobre o pensamento divergente e inovação é sobre o pensamento convergente".


Seguindo essa linha de raciocínio, pode-se argumentar que, para grandes negócios consolidados, o envolvimento direto com empreendedores e empresas em início de operação proporciona abordagens novas e não ortodoxas à tecnologia e aos negócios. Este é um conceito que a SKF adotou, e, durante as discussões entre nossos experientes líderes de negócios com as empresas em início de operação, mais novas e de menor porte, descobrimos ser possível combinar o melhor dos dois mundos para sacudir o mercado.


Esse tipo de empreendimento envolve trazer abordagens não tradicionais à estratégia comercial com o objetivo de criar valor significativo para o mercado e os clientes. Com a abordagem da SKF, uma média de 70 empresas em início de operação é avaliada e testada a cada mês. A nossa equipe administrativa recebe atualizações específicas, não só sobre as principais áreas de interesse, mas também em uma visualização teórica. Isso identifica conceitos comerciais novos e radicais que, quando aliados à promessa de nossa marca, podem levar a tipos bem diferentes de ofertas novas.



A imagem está aqui

Esse tipo de abordagem de fora para dentro começa com a oportunidade de longo prazo em mente, criando um novo espaço competitivo. A abordagem de fora para dentro requer uma visão holística das tendências emergentes e precisa resultar em uma entrega sistemática de um portfólio de oportunidades concretas de crescimento nos negócios. [2]


A abordagem de dentro para fora

Em comparação, a abordagem de dentro para fora à inovação envolve diversos níveis de análise, criatividade e cooperação. No entanto, o tema comum que está no âmago dessa abordagem é pensar globalmente, mas atuar localmente.


O estilo de uma empresa de gestão de inovação vem das atitudes de seus funcionários em relação à inovação. Uma profunda aceitação e incentivo à inovação é vital para que essa cultura floresça dentro de uma organização. Na SKF, por exemplo, nosso foco sempre foi a resolução de problemas e a invenção desde o primeiro dia. Isso é evidenciado em nosso desenvolvimento de rolamentos de autoalinhamento para resolver o problema de flexão de eixos – que, por sua vez, estimulou o mercado como um todo para a tecnologia de rolamentos. Para nós, a engenharia do conhecimento não se trata apenas de um lema, mas um reconhecimento do mercado pela contínua série de aperfeiçoamentos que fizemos desde que o fundador Sven Winguist desenvolveu sua primeira invenção comercial. [3]


Ao longo dos anos, os investimentos sustentáveis e contínuos em pesquisa e desenvolvimento foram fundamentais para o crescimento da SKF como uma empresa e marca. A fundação de nosso Centro de Pesquisa e Engenharia (Engineering and Research Center, ERC) em Nieuwegein, Holanda, foi extremamente importante não só para nós, mas para o mundo da engenharia de forma geral, uma vez que inspirou o desenvolvimento da tecnologia inovadora, como unidades de rolamento de cubo, e a criação da teoria de vida útil do rolamento, que foi adotada pelas indústrias e pelo mundo inteiro. Para nós, a semente que originou nossa primeira inovação – a de usar a invenção e o conhecimento para resolver um problema específico - ainda está no centro de nosso negócio. 


Outro aspecto importante da análise interna é uma triagem e exame detalhado do potencial interno em termos de tecnologia e de recursos. É importante permitir um grau de flexibilidade no processo, para limpar um caminho internamente quanto às possibilidades que possam surgir. Usando a SKF como um exemplo, a inovação é considerada um dos pilares estratégicos para o crescimento futuro de toda a nossa empresa. Cada uma de nossas áreas de negócios recebeu um desafio: criar ofertas totalmente novas e transformadoras para demonstrar a liderança futura baseada em valor. Para atingir as metas de crescimento exigidas pela nossa estratégia comercial, há uma necessidade de identificar e integrar recursos internos, fornecendo, ao mesmo tempo, suporte visível da gestão às iniciativas. 


Como parte dessa abordagem de dentro para fora, lançamos várias atividades com o objetivo de contornar o fato de que, em grandes organizações, as pessoas talentosas podem ser colocadas em todo e qualquer lugar; no entanto, elas não costumam estar conectadas entre si e normalmente carecem da rede certa que apoie isso. Nossa metodologia é baseada em um processo criativo em que os funcionários, não importa onde estejam localizados globalmente, podem enviar e desenvolver ideias criativas em propostas comerciais sólidas. Eles podem fazer isso por meio de uma ferramenta de comunicação on-line interna ou participando de oficinas específicas. Para dar alguma estrutura ao processo criativo na SKF, parâmetros ou objetivos estratégicos específicos são determinados por nossas várias unidades de negócios.


Todas as ideias enviadas são examinadas conforme a metodologia Real-Worth-Win (ou, em outras palavras, é real, é possível e vale a pena?) criada pela Harvard Business School [4]. Uma pequena lista é apresentada para um conselho de avaliação final, composto de diretores de unidade de negócios, bem como funcionários de desenvolvimento e fabricação de produtos. Eles então usam a mesma metodologia para reduzir gradualmente a seleção. Qualquer ideia selecionada pelo conselho de avaliação obtém luz verde para formar uma equipe dedicada de desenvolvimento e posterior maturação em um campo de treinamento especializado. O dono da ideia é encarregado de formar uma equipe interfuncional para participar desse acampamento. Para evitar a desmotivação, também é importante que seja fornecido feedback para as ideias que não seguiram adiante no desenvolvimento.


O campo de treinamento é composto por duas semanas de intensa atividade e inclui a participação de pessoas relevantes em nível de gestão. A primeira tarefa desta equipe é desenvolver uma visão do mercado. Isso inclui uma análise de oportunidade/adaptação seguida pela identificação de escolhas estratégicas importantes. A segunda fase do campo de treinamento concentra-se na qualificação de negócios e momento oportuno, bem como na preparação de um passo para a gestão em um nível divisório. Essa iniciativa provou ser bem-sucedida, ao trazer ideias valiosas de diferentes países e integrar equipes internacionais e complementares em projetos com valor e impacto reais.


A parte final de nossa filosofia "pense globalmente, aja localmente" foi expandir fisicamente a presença global da SKF. Instalamos organizações que se concentram especificamente na inovação e em disciplinas e práticas emergentes de engenharia. Essas organizações incluem Desenvolvimento Tecnológico do Grupo (Group Technology Development, GTD), Centros de Desenvolvimento Avançados (Advanced Development Centers, ADC) e Laboratórios Globais (Global Laboratories, GL). Nossos Centros Técnicos Globais (Global Technical Centers, GTC) nos dão uma presença tecnológica sólida nas principais geografias e suas atividades incluem pesquisa e desenvolvimento, laboratórios-pilotos, protótipos, demonstrações em escala total, integração de plataformas e especialização local.


Receita e regras para inovação bem-sucedida

Na nossa experiência, ter um processo rigoroso mas flexível e interativo é fundamental para incentivar a criatividade e a inovação.


A figura 2 mostra uma visualização de como os diferentes elementos de inovação se encaixam como engrenagens em uma máquina. Durante o desenvolvimento de projetos de tecnologia de médio e longo prazo, é importante não perder contato com as expectativas e as evoluções do mercado, principalmente porque novas oportunidades podem normalmente ser descobertas durante o curso desse projeto.


O futuro posicionamento da empresa é colocado em execução através da coordenação dos dois tipos de gestão de inovação: Gestão da Inovação Estratégica (Strategic Innovation Management, SIM) e Gestão de Inovação Contínua (Continuous Innovation Management, CIM).


A CIM integra soluções de conhecimento da SKF em ferramentas, sistemas e serviços; a SIM usa fontes de portfólio (P&D, alianças, joint ventures, parcerias) para assegurar uma renovação constante da proposta de valor da solução em desenvolvimento. As duas abordagens integram competências e conhecimentos de diferentes domínios para desenvolver soluções bem-sucedidas. Comparamos os resultados com as expectativas do mercado e dos clientes.


Algo importante que aprendemos é que os líderes de inovação desafiam a convenção para explorar novas áreas. O trabalho de inovação e criatividade deve ser persistente e disciplinado para trazer as vantagens das ideias aos mercados de maneira consistente. No entanto, o verdadeiro sucesso surge ao levar em conta as restrições e as metas dos outros e integrá-las às suas próprias com uma única finalidade em mente: modernizar o futuro.


A imagem está aqui

EXEMPLOS DE APLICAÇÃO

O nível mais alto de valor pode ser fornecido quando a SKF cria valor em conjunto ao trabalhar diretamente com clientes nos projetos mais exigentes. Descobrimos que nosso profundo conhecimento do setor complementa os campos novos e emergentes de serviços de engenharia e relacionados, normalmente para produzir alguns dos mais notáveis resultados. Os exemplos a seguir demonstram como a SKF foi capaz de expandir o horizonte do que é possível através da colaboração com seus clientes.


Confiabilidade em qualquer condição e lugar

Operação e manutenção constituem grande parte do custo de operação de uma turbina eólica —-até 40% do preço de aquisição durante a vida útil de uma máquina. Reparos individuais também podem ser muito caros. Por essa razão, fabricantes de turbinas e fornecedores de serviços de manutenção estão propensos a adotar alguma tecnologia que ajude a reduzir a manutenção e a parada de máquina.


O tratamento de oxidação preta comprovou melhorar a confiabilidade dos rolamentos em uma turbina eólica [5]. Esse processo de tratamento de superfície oferece aperfeiçoamentos de desempenho em custo razoável e foi identificado como a solução ideal para aprimorar a confiabilidade operacional. O óxido preto oferece proteção contra ataque triboquímico, reduz a permeação de hidrogênio e aumenta a resistência contra danos de umidade, como corrosão por inatividade. Além disso, foi comprovado que as superfícies oxidadas pretas do aço para rolamentos ampliam a gama de condições operacionais seguras em comparação com as superfícies de aço para rolamentos sem revestimento.


As turbinas funcionam em ambientes agressivos, então a vedação é outro elemento importante para melhorar sua confiabilidade. As vedações de exclusão de borracha podem desgastar-se rapidamente, já que são incapazes de suportar as superfícies ásperas de apoio e as condições restritas de lubrificação comuns nos eixos principais da turbina. Se falharem, elas deixaram os rolamentos de eixo principal mais expostos à contaminação, o que poderá causar falhas nos equipamentos, tempo de parada não programada e custos maiores de kW por hora. Em muitos casos, a substituição das vedações de exclusão de borracha no alto das torres é muito difícil ou praticamente impossível.


A vedação axial de exclusão HRC1 foi projetada para superar esses desafios. Esta vedação é fabricada a partir de um H-ECOPUR especial, um poliuretano desenvolvido pela SKF com excelente resistência à abrasão e à ruptura. O resultado é uma vedação axial de exclusão que proporciona uma vida útil estendida e proteção contra contaminação, aumentando a confiabilidade da turbina eólica e reduzindo os custos de manutenção.


Trabalhando em parceria com um fabricante de turbinas eólicas consagrado, a SKF submeteu a vedação axial de exclusão HRC1 a um extenso teste de campo. Após a instalação em 40 turbinas diferentes de 2,5 MW, a vedação trabalhou continuamente sob condições operacionais reais. Esse teste de campo ajudou a confirmar que a vedação axial de exclusão proporciona uma vida útil bem maior em comparação com as vedações de exclusão de borracha convencionais.


Mantendo a indústria ferroviária no trilho

Desde a virada do século, o aumento na demanda enfrentada pelas empresas de transporte da China ofereceu grandes oportunidades e desafios interessantes. O trem de alta velocidade da China, que, a 380 km/hora é o trem mais rápido do mundo, é um desses desafios. Os fabricantes do trem pediram à SKF para explorar a possibilidade de ampliar o intervalo de manutenção do rolamento, de 800 mil km para 1,3 milhão de km. Em resposta, a SKF criou a nova solução em rolamentos CRU 130 x 240, que obteve uma temperatura estável durante o teste de milhagem total 1,3 milhão km e em velocidades de até 420 km/h.


Para a próxima geração de trens de passageiros, com velocidades de 160 a 250 km/h, a SKF desenvolveu uma nova unidade de rolamento de rolos cônicos (TBU). A nova unidade amplia a vida útil do rolamento em até 40%, em comparação com as soluções existentes. Além disso, os testes de laboratório indicam uma redução de 30% no momento de atrito, enquanto o tratamento térmico patenteado SKF Xbite aumenta a robustez e o desempenho geral do rolamento. Esta próxima geração de unidade de rolamento ajuda fabricantes de equipamentos originais e usuários finais a aumentar a segurança e maximizar o lucro.


Desenvolvido diretamente devido às exigências e colaboração do cliente, a unidade de rolamento de rolos cônicos compacta (CTBU) da SKF possui uma carga do eixo indicada em 45 toneladas métricas, o que significa que os operadores podem aumentar a rentabilidade, transportando mais produtos com o mesmo comprimento/configuração de trem. A CTBU da SKF é o único rolamento de transporte pesado indicado para carga de eixo operacional de 45 toneladas no mercado. Isso representa um aumento da capacidade de transporte do atual eixo de 35,5 t para frotas novas ou existentes de vagões.



SKF logo