SKF ajuda a Scuderia Ferrari a monitorar Big Data em velocidade de Fórmula 1

  • Artigo

    2016 Fevereiro 15, 10:00 CEST

    In Formula 1, super-fast data processing is absolutely essential. This applies not only for telemetry during the race, but also for the research lab where the power units for the racing cars are tested.

    Gotemburgo, Suécia, 15 de fevereiro de 2016: Graças a uma solução da SKF que combina hardware e software, agora os engenheiros da Ferrari podem acompanhar em tempo real o desempenho das unidades de alimentação nas câmaras de teste individuais.

    A solução é baseada na plataforma IMx modular da SKF, que passou por uma reengenharia para atender às demandas específicas da equipe. Incluindo o software SKF @ptitude Observer, a plataforma proporciona monitoramento de condições, proteção de ativos, manutenção preventiva e um aumento da velocidade de desenvolvimento.

    A plataforma processa até 100 mil observações por segundo. Ela pode realizar análises complexas e enviar os resultados para o sistema de telemetria para que os engenheiros de desenvolvimento possam verificar on-line as condições do objeto de teste. Tendo em vista as enormes quantidades de dados, as velocidades de cálculo e transmissão do sistema são extremamente importantes: o software SKF @ptitude Observer organiza as observações de 10 a 20 vezes por segundo para fornecer resultados administráveis. “Isso ajuda a equipe a se concentrar nos resultados em vez de nos dados”, enfatizou Mario Kuluridis, líder da equipe para instalações de teste, desenvolvimento mecânico e hidráulico, no departamento de teste de unidades de alimentação da Ferrari.

    A Ferrari começou a planejar a modernização de suas câmaras de teste em 2011. Então, nem todas as câmaras de teste estavam equipadas com sistemas especiais para o monitoramento contínuo do comportamento de vibração dos componentes de acionamento.

    “Nós tínhamos que realmente ir até cada câmara de teste individual para ver exatamente o que estava acontecendo em seu interior. Uma verificação on-line de dados de alta frequência em tempo real era simplesmente impossível. Isso fazia com que a solução de problemas fosse muito lenta. Também tornava impossível criar previsões sobre a vida útil dos componentes com base nos valores de tendência”, recordou Kuluridis.

    Na busca por sistemas de monitoramento alternativos, Kuluridis e sua equipe recorreram à SKF. Embora a Ferrari e a SKF trabalhem juntas desde 1947, essa parceria concentrava-se, anteriormente, em rolamentos especializados para corridas. No entanto, os especialistas em eletrônica em ambos os lados encontraram um ponto de partida comum: a plataforma IMx da SKF, juntamente com o software @ptitude Observer.

    O único obstáculo? A versão padrão da plataforma IMx SKF foi desenvolvida para aplicações tais como usinas de energia eólica. O monitoramento de condições nessas aplicações requer quantidades de dados muito menores, um número de canais muito menor e velocidades de computação muito mais baixas do que as exigidas pela Ferrari para seu equipamento de teste de alto desempenho. Os engenheiros da SKF precisaram, então, ajustar a plataforma IMx.

    A Ferrari concebeu um sistema integrado e sem fio, capaz de monitorar elementos individuais do objeto de teste durante testes de vibração de alta frequência. Para adaptar a plataforma IMx para o volume e a velocidade do fluxo de dados envolvido, a SKF projetou uma solução estendida. Isso incluiu hardware adicional, que precisou ser integrado na infraestrutura existente. Os especialistas precisaram assegurar que todo o pacote de hardware recém-desenvolvido pudesse ser controlado utilizando a mesma interface.

    Era muito importante para os engenheiros de teste da Ferrari que as medições pudessem ser iniciadas ou os resultados exibidos, por exemplo, sem precisar alternar constantemente entre uma gama de aplicações ou dispositivos. A equipe também queria um sistema extensível com atualizações regulares, até 30 sensores adicionais e a opção de realizar cálculos de rotina em ciclos curtos.

    “O fato de que a SKF não é apenas um fornecedor oficial, mas também um legítimo parceiro, garantiu que o sistema fosse atualizado com sucesso para atender aos nossos requisitos”, afirmou Kuluridis.

    Para os engenheiros de teste, as vantagens são claras: agora, os processos nas câmaras de teste individuais podem ser observados em tempo real e sem fio. Além disso, métodos de análise e diagnóstico desenvolvidos especificamente para a plataforma oferecem suporte para a identificação e a remoção de problemas potenciais, antes que eles resultem em paradas dispendiosas.

    Será que essa nova tecnologia de testes também terá um efeito positivo nos resultados de corrida da Ferrari? Teremos que aguardar até o dia 20 de março e o início da 67ª temporada da Fórmula 1 em Melbourne, na Austrália, para descobrir.

    Aktiebolaget SKF
    (publ.)

    Para obter mais informações, entre em contato:
    Assessoria de imprensa: Sabine Hergenröder, +46 31 337 6418, +46 705 77 6418, sabine.hergenroder@skf.com

    SKF is a leading global supplier of bearings, seals, mechatronics, lubrication systems, and services which include technical support, maintenance and reliability services, engineering consulting and training. SKF is represented in more than 130 countries and has around 15,000 distributor locations worldwide.
    Annual sales in 2015 were SEK 75 997 million and the number of employees was 46 635. www.skf.com

    ® SKF is a registered trademark of the SKF Group.

  • Imagem

Download do kit de imprensa

Kit de imprensa (7.4 MB)

SKF logo