Materiais das vedações

As vedações integradas nos rolamentos de SKF normalmente são feitas de elastômeros reforçados com aço laminado. O tipo de material pode depender da série e do tamanho do rolamento, bem como dos requisitos da aplicação. As vedações SKF são geralmente feitas com os materiais listados abaixo.
Borracha de acrilonitrila-butadieno

A borracha de acrilonitrila-butadieno (NBR) é o material da vedação "universal". Esse copolímero, fabricado a partir de acrilonitrila e butadieno, apresenta boa resistência aos seguintes agentes:

  • a maioria dos óleos minerais e graxas à base de óleo mineral
  • combustíveis normais, como gasolina, diesel e óleos combustíveis leves
  • óleos e gorduras animais e vegetais
  • água quente

A faixa de temperaturas operacionais permitidas é de –40 a 100 °C . O lábio de vedação pode tolerar o funcionamento a seco dentro dessa faixa de temperaturas por períodos curtos. Temperaturas de até 120 °C são toleradas por períodos curtos. Em temperaturas mais altas, o material endurece.

Borracha de acrilonitrila-butadieno hidrogenado

A borracha de acrilonitrila-butadieno hidrogenado (HNBR) possui características de desgaste apreciavelmente melhores que a borracha nitrílica (NBR), tanto que as vedações feitas desse material têm uma vida útil mais longa. A HNBR também é mais resistente ao calor, ao envelhecimento e ao endurecimento em ozônio ou óleo quente.

O limite superior de temperatura operacional é de 150 °C , o que é consideravelmente mais alto que o da NBR.

Borracha fluorada

Fluoelastômeros (FKM) são caracterizados por sua alta resistência térmica e química. Sua resistência ao envelhecimento e ao ozônio é muito boa e sua permeabilidade a gases é muito baixa. Elas têm características de desgaste excepcionalmente boas mesmo sob condições ambientais hostis e suportam temperaturas operacionais de até 200 °C . O lábio de vedação pode tolerar o funcionamento a seco dentro dessa faixa de temperaturas por períodos curtos.

O FKM é resistente a óleos e fluidos hidráulicos, combustíveis e lubrificantes, ácidos minerais e alifáticos, bem como hidrocarbonetos aromáticos que danificariam vedações feitas de outros materiais. Na presença de ésteres, éteres, cetonas, determinadas aminas e hidrofluoretos anidros quentes, as FKM não devem ser usadas.

As vedações feitas de FKM expostas a chamas ou a temperaturas acima de 300 °C representam um risco à saúde e ao ambiente. Elas permanecem perigosas, mesmo depois de terem esfriado. Leia e siga atentamente as precauções de segurança a seguir.

Politetrafluoroetileno

O politetrafluoroetileno (PTFE) é um polímero termoplástico caracterizado por sua alta resistência térmica e química. As vedações de PTFE proporcionam características de desgaste excepcionalmente boas mesmo sob condições ambientais rigorosas e suportam velocidades periféricas altas. A faixa de temperaturas operacionais permitidas é de –70 a +200 °C . O lábio de vedação pode tolerar o funcionamento a seco dentro dessa faixa de temperaturas por períodos curtos. Temperaturas de até 250 °C são toleradas por períodos curtos.

As vedações feitas de PTFE expostas a chamas ou a temperaturas acima de 300 °C representam um risco à saúde e ao ambiente. Elas permanecem perigosas, mesmo depois de terem esfriado. Leia e siga atentamente as precauções de segurança a seguir.

Poliuretano
O poliuretano (PUR) é um material resistente ao desgaste que tem boas propriedades elásticas. Ele suporta temperaturas operacionais de – 20 a +80 ° C (+). Possui boa resistência a graxas à base de óleo mineral, óleos minerais com pouca ou nenhuma quantidade de aditivos EP, água e misturas água-óleo. Não é resistente a ácidos, álcalis ou solventes polares.

AVISO: VAPORES NOCIVOS

Precauções de segurança para fluoelastômero e politetrafluoroetileno


O fluoelastômero (FKM) e o politetrafluoroetileno (PTFE) são muito estáveis e inofensivos em temperaturas operacionais normais de até 200 °C . No entanto, se exposto a temperaturas acima de 300 °C , como fogo ou a chama de um maçarico, o FKM e o PTFE liberam vapores nocivos. Esses vapores podem ser nocivos se inalados, além de prejudiciais se entrarem em contato com os olhos. Além disso, uma vez aquecidas a tais temperaturas, as vedações são perigosas de manusear, mesmo após terem sido resfriadas. Portanto, elas nunca deve entrar em contato com a pele.

Se for necessário manusear rolamentos com vedações que tenham sido submetidas a altas temperaturas, como ao desmontar o rolamento, as seguintes precauções de segurança deverão ser observadas:
  • Use sempre luvas e óculos de proteção e um equipamento de respiração apropriado.
  • Coloque os restos das vedações em um recipiente plástico hermético marcado com um símbolo que indique "material cáustico".
  • Siga as precauções de segurança que se encontram nas especificações de segurança de material (MSDS) apropriadas.

Se houver contato com as vedações, lave as mãos com sabão e bastante água e, se tiver havido contato com os olhos, lave-os com bastante água e consulte um médico imediatamente. Se os vapores tiverem sido inalados, consulte um médico imediatamente.

O usuário é responsável pelo uso correto do produto durante sua vida útil e por sua eliminação adequada. A SKF não se responsabiliza pelo manuseio indevido do FKM e do PTFE ou por qualquer lesão resultante de seu uso.
SKF logo