O modelo SKF para calcular o momento de atrito

Uma representação do momento de atrito em um rolamento típico, como uma função da velocidade de rotação e da viscosidade, é mostrada no diagrama 1. Durante o período do início de operação (zona 1), conforme aumenta a velocidade ou a viscosidade, o momento de atrito diminui conforme um filme hidrodinâmico (lubrificante) é criado. A medida que a velocidade ou a viscosidade continua a aumentar e o rolamento entra na zona de lubrificação elasto-hidrodinâmica (EHL) plena, a espessura do filme hidrodinâmico aumenta (valor κ crescente, consulte Relação de viscosidade κ), que também aumenta o atrito (zona 2). Eventualmente, a velocidade ou a viscosidade aumenta até um ponto em que o esgotamento cinemático e o cisalhamento de entrada fazem com que o atrito se estabilize ou até diminua (zona 3).
Para calcular, com precisão, o momento de atrito total de um rolamento, as seguintes fontes e seus efeitos tribológicos devem ser levados em consideração:
  • O momento de atrito e eventuais efeitos de ausência em alta velocidade e aquecimento por cisalhamento de entrada
  • O momento de atrito deslizante e seu efeito sobre a qualidade da lubrificação
  • O momento de atrito da(s) vedação(ões)
  • O momento de atrito das perdas por arraste, agitação, espirramento, etc.
O modelo SKF para cálculo do momento de atrito segue de perto o comportamento real do rolamento, que considera todas as áreas de contato, alterações de projeto e de melhorias feitas para rolamentos da SKF, bem como influências internas e externas.
O modelo SKF para calcular o momento de atrito usa

M = Mrr + Msl + Mvedação + Marrasto

onde
=momento de atrito total
Mrr 
=momento de atrito
Msl =momento de atrito deslizante
Mvedação =momento de atrito das vedações
Marrasto =momento de atrito das perdas por arrasto, agitação, espirramento etc. (→ Perdas por arrasto)
O modelo SKF é derivado de modelos computacionais mais avançados desenvolvidos pela SKF. Ele é concebido para proporcionar valores de referência aproximados, sob as seguintes condições de aplicação:
  • lubrificação com graxa:
    • somente condições de estado estacionário (após várias horas de funcionamento)
    • graxa de sabão de lítio com óleo mineral
    • volume livre do rolamento preenchido aproximadamente 30%.
    • temperatura ambiente de 20 °C (70 °F) ou mais alta
  • lubrificação a óleo:
    • banho de óleo, lubrificação ar-óleo ou por jato de óleo
    • faixa de viscosidade de 2 a 500 mm2/s
  • cargas iguais ou maiores que a carga mínima recomendada e pelo menos:
    • 0,01 C para rolamentos de esferas
    • 0,02 C para rolamentos de rolos
  • cargas constantes em magnitude e direção;
  • folga operacional normal
  • velocidade constante, mas não mais que a velocidade permitida
Para rolamentos em pares, o momento de atrito pode ser calculado separadamente para cada rolamento e adicionado. A carga radial é dividida por igual pelos dois rolamentos; a carga axial é compartilhada de acordo com o arranjo de rolamentos.
SKF logo