Seleção de óleos lubrificantes

A seleção do óleo é baseada principalmente na viscosidade necessária para formar um filme hidrodinâmico suficientemente espesso em temperatura operacional normal. A viscosidade do óleo depende da temperatura, tornando-se inferior à medida que a temperatura aumenta. A relação viscosidade-temperatura de um óleo é caracterizada pelo índice de viscosidade (VI). Para rolamentos de esferas, são recomendados óleos com um índice de viscosidade de pelo menos 95 (pouca alteração na temperatura).
Para que seja formada uma película de óleo espessa o suficiente na área de contato entre os corpos rolantes e pistas, o óleo deve manter uma viscosidade mínima na temperatura operacional. A viscosidade nominal v1 exigida na temperatura operacional normal para fornecer lubrificação adequada pode ser determinada no diagrama 1, desde que seja utilizado um óleo mineral. Quando a temperatura operacional for conhecida por experiência ou puder ser determinada de outra forma, a viscosidade correspondente na temperatura de referência padronizada internacionalmente de 40 °C (ou seja, a classe de viscosidade ISO VG do óleo) poderá ser obtida a partir do diagrama 2, compilado para um índice de viscosidade de 95.
Determinados tipos de rolamentos, por exemplo, rolamentos autocompensadores de rolos, rolamentos de rolos toroidais, rolamentos de rolos cônicos e rolamentos axiais autocompensadores de rolos, normalmente têm uma temperatura operacional mais alta do que outros tipos de rolamentos, como rolamentos rígidos de esferas e rolamentos de rolos cilíndricos, sob condições operacionais comparáveis.
Ao selecionar o óleo, considere o seguinte:
  • A vida útil do rolamento pode ser estendida com a seleção de um óleo cuja viscosidade n na temperatura operacional normal é maior que a viscosidade obtida v1 (diagrama 1). A condição ν >ν 1 pode ser obtida com a escolha de um óleo mineral com maior classe de viscosidade ISO VG ou selecionando-se um óleo com um índice de viscosidade maior, desde que o óleo tenha o mesmo coeficiente de pressão-viscosidade. Como a viscosidade maior eleva a temperatura operacional, frequentemente há um limite prático no aprimoramento da lubrificação que pode ser obtido com esse método.
  • Se a relação de viscosidade for κ < 1 (→ Relação de viscosidade κ), a SKF recomenda a utilização de um óleo que contenha aditivos EP. Se κ < 0,4, deve ser usado um óleo com aditivos EP. Óleos com aditivos EP também podem aprimorar a confiabilidade operacional em casos em que κ > 1 e quando são usados rolamentos de rolos de tamanho grande e médio. Deve-se lembrar que alguns aditivos EP podem causar efeitos adversos.
  • Para velocidades excepcionalmente altas ou baixas, para condições críticas de carga ou para condições de lubrificação incomuns, entre em contato com o serviço de engenharia de aplicação SKF.

Exemplo

Um rolamento com um diâmetro de furo d = 340 mm e um diâmetro externo D = 420 mm deve girar a uma velocidade v = 500 r/min. Qual é a viscosidade v necessária na temperatura de referência de 40 °C (105 °F)?
No diagrama 1 com dm = 0,5 (340 + 420) = 380 mm e n = 500 r/min, a viscosidade nominal mínima ν1 exigida para uma lubrificação adequada a uma temperatura operacional normal é de aproximadamente 11 mm2/s. No diagrama 2, supondo que a temperatura operacional normal do rolamento seja 70 °C (160 °F), será necessário um óleo lubrificante na classe de viscosidade ISO VG 32, com uma viscosidade real ν ≥ 32 mm2/s na temperatura de referência de 40 °C (105 °F).
SKF logo