Rolamentos com furo cilíndrico

Com rolamentos não separáveis, geralmente o anel que precisa ter o ajuste mais apertado deve ser montado primeiro. A superfície do assento deve ser levemente lubrificada antes da montagem.

Montagem a frio

Se o ajuste não for muito apertado, rolamentos pequenos podem ser colocados na posição através da aplicação de leves golpes de martelo em uma bucha colocada contra a face do anel do rolamento. Os golpes devem ser distribuídos uniformemente ao redor do anel para evitar que o rolamento se incline ou desvie. O uso de um encosto de montagem em vez de uma bucha permite que a força de montagem seja aplicada centralmente (fig. 1).
Se um rolamento não separável for pressionado no eixo e para dentro do furo do mancal ao mesmo tempo, a força de montagem deverá ser aplicada por igual em ambos os anéis e as superfícies de encosto da ferramenta de montagem deverão estar no mesmo plano. Nesse caso, deve ser usada uma ferramenta de montagem de rolamentos, na qual um anel de impacto encosta nas faces laterais dos anéis interno e externo e a bucha permite que as forças de montagem sejam aplicadas centralmente (fig. 2).
Com rolamentos autocompensadores, o uso de um anel de montagem intermediário evita que o anel externo se incline e desvie quando o rolamento com eixo for introduzido no furo do mancal (fig. 3). É bom lembrar que as esferas de alguns tamanhos de rolamentos autocompensadores de esferas se projetam das faces laterais do rolamento, de maneira que o anel de montagem intermediário deve ser rebaixado para não danificar as esferas. Um grande número de rolamentos costuma ser montado, utilizando prensas mecânicas ou hidráulicas.
Com rolamentos separáveis, o anel interno pode ser montado independentemente do anel externo, o que simplifica a montagem, particularmente quando ambos os anéis precisam de um ajuste interferente. Ao instalar o eixo com o anel interno posicionado no mancal que contém o anel externo, certifique-se de verificar se eles estão alinhados corretamente para evitar marcar as pistas e os corpos rolantes. Ao montar rolamentos de rolos cilíndricos e de agulha com um anel interno sem flanges ou com um flange de um só lado, a SKF recomenda utilizar uma bucha de montagem (fig. 4). O diâmetro externo da bucha deve ser igual ao diâmetro F da pista do anel interno, devendo ser usinado com uma tolerância d10. A melhor maneira de montar rolamentos de agulhas com capa estampada é utilizando um mandril. Consulte as instruções de montagem na seção Rolamentos de agulhas com capa estampada.

Montagem a quente

Geralmente não é possível montar rolamentos maiores no estado frio, uma vez que a força necessária para montar um rolamento aumenta consideravelmente com o aumento do tamanho do rolamento. Os rolamentos, os anéis internos ou os mancais (por exemplo, cubos) são, portanto, aquecidos antes da montagem.
A diferença de temperatura necessária entre o anel do rolamento e o eixo ou mancal depende do grau de interferência e do diâmetro do assento do rolamento. Os rolamentos não devem ser aquecidos a mais de 125 °C, caso contrário, mudanças dimensionais causadas por alterações na estrutura do material do rolamento podem ocorrer. Rolamentos com placas de proteção ou vedações não podem ser aquecidos acima de 80 °C devido a seu preenchimento com graxa ou material da vedação.
Ao aquecer rolamentos, é necessário evitar o superaquecimento. Para aquecer rolamentos de maneira uniforme, os aquecedores por indução elétricos SKF ( fig. 5) são recomendados. Caso sejam usadas chapas quentes, o rolamento deverá ser virado várias vezes. Chapas quentes não devem ser usadas para o aquecimento de rolamentos vedados.

Ajuste do rolamento

A folga interna de rolamentos de uma carreira de esferas contato angular e rolamentos de rolos cônicos só é estabelecida (ao contrário de outros rolamentos radiais com furo cilíndrico) quando um rolamento é ajustado contra um segundo rolamento. Normalmente, esses rolamentos são dispostos em pares, sejam em O ou em X, e um anel de rolamento é deslocado axialmente, até que uma determinada folga ou pré-carga seja obtida. A escolha da folga ou pré-carga depende das exigências feitas quanto ao desempenho do arranjo de rolamentos e das condições operacionais. Informações adicionais sobre pré-cargas de rolamentos podem ser encontradas na seção Pré-carga do rolamento, portanto, as seguintes recomendações referem-se somente ao ajuste da folga interna em arranjos de rolamentos com rolamentos de esferas de contato angular e rolamentos de rolos cônicos.
O valor apropriado da folga a ser obtida na montagem é determinado pelas condições de quando o rolamento encontra-se sob carga e na temperatura de funcionamento. Dependendo do tamanho e do arranjo dos rolamentos, dos materiais de que são feitos o eixo e o mancal, e da distância entre os dois rolamentos, a folga inicial obtida na montagem pode ser maior ou menor em operação real. Se, por exemplo, uma expansão térmica diferencial dos anéis interno e externo causar uma redução na folga durante a operação, a folga inicial deverá ser suficientemente grande para que a distorção dos rolamentos e as consequências prejudiciais disso sejam evitadas.
Como há uma relação definitiva entre a folga interna radial e axial dos rolamentos de esferas de contato angular e rolamentos de rolos cônicos, basta especificar um único valor, geralmente a folga interna axial. Esse valor específico é então obtido, a partir de uma condição de folga zero, afrouxando ou apertando uma porca no eixo ou um anel rosqueado no furo do mancal, ou pela inserção de arruelas ou calços calibrados entre um dos anéis de rolamento e seu encosto. Os métodos reais utilizados para ajustar a folga e medir a folga do ajuste dependem de poucos ou muitos rolamentos serem montados.
Um método consiste em verificar a folga axial do ajuste, por exemplo, de um arranjo de rolamentos de cubo, usando um calibrador preso ao cubo ( fig. 6). Ao ajustar rolamentos de rolos cônicos e medir a folga, é importante que o eixo, ou mancal, seja girado várias voltas em ambas as direções para assegurar que haja contato adequado das extremidades dos rolos com o flange guia do anel interno. Se o contato não estiver correto, o resultado medido será impreciso e o ajuste desejado não será alcançado.
Instruções detalhadas sobre um determinado rolamento podem ser encontradas no site skf.com/mount.
SKF logo