Vida do rolamento e classificações de carga

A vida individual de um rolamento de esferas é expressa como o número de revoluções ou o número de horas operacionais a uma determinada velocidade que o rolamento pode suportar, antes que o primeiro sinal de fadiga de metal (lascamento) ocorra em uma pista do anel interno ou externo ou de um corpo rolante.
Contudo, em condições laboratoriais controladas, rolamentos aparentemente idênticos que operam em condições idênticas têm diferentes vidas úteis individuais. Uma definição mais clara do termo "vida útil do rolamento" é, portanto, essencial para calcular o tamanho do rolamento. Todas as informações apresentadas pela SKF, relacionadas a classificações de cargas são baseadas na vida útil esperada que 90% de um grupo suficientemente grande de rolamentos aparentemente idênticos pode atingir ou exceder.
A vida nominal de acordo com base na definição acima deve atender às expectativas de vida necessárias da aplicação de rolamentos. Na ausência de experiência anterior, diretrizes com relação à especificação da vida de diferentes aplicações de rolamentos são fornecidas na tabela 1 e na tabela 2.
Devido à natureza estatística da vida do rolamento, deve-se salientar que o tempo observado até a falha de um rolamento individual montado em uma aplicação pode estar relacionado à sua vida nominal somente se a probabilidade de falha desse rolamento em específico puder ser determinada em relação à população em geral dos rolamentos em operação sob condições semelhantes. Por exemplo, se uma falha do rolamento for observada em uma aplicação de ventilador contabilizando um total de duzentos rolamentos montados operando em condições semelhantes, isso representa uma probabilidade de falha de apenas 0,5%, ou seja, uma confiabilidade de 99,5% para a aplicação instalada.
Diversas investigações realizadas ao longo dos anos sobre as falhas de rolamentos utilizados em uma série de aplicações têm demonstrado que, em uma grande população (vários milhões de rolamentos), as falhas observadas são eventos relativamente raros e não diretamente relacionados ao descascamento comum de pista. Isso mostra que as diretrizes de projeto com base em 90% de confiabilidade e o uso de fatores de segurança estáticos e dinâmicos podem levar a soluções em rolamentos robustas, nas quais as falhas comuns por fadiga são, em geral, evitadas. De fato, as falhas de campo observadas estão, em sua maioria, relacionadas com desgaste abrasivo, umidade, corrosão, montagem incorreta, ajustes inadequados de mancais/eixos, derrapagem de corpos rolantes, contaminação inesperada ou relacionada a falhas na gaiola, na vedação ou no sistema de lubrificação.
SKF logo