Uma abordagem de sistemas para a seleção de rolamentos

Na equação de classificação de vida útil da SKF, as tensões resultantes das cargas externas é considerada juntamente com as tensões de tribologia na área de contato rolante. Compreender a influência desses sistemas de tensão combinados na vida do rolamento permite uma previsão mais precisa de como um rolamento irá funcionar na sua aplicação.
Devido à sua complexidade, uma descrição detalhada da teoria está fora do escopo deste trabalho. Por isso, uma abordagem simplificada é apresentada em Vida nominal SKF. Isso permite aos usuários explorar o potencial de vida do rolamento, realizar diminuição controlada e reconhecer a influência da lubrificação e da contaminação na vida útil do rolamento.

Vida útil do sistema do rolamento

A fadiga do metal das superfícies de contato rolantes é um modo de falha conhecido dos rolamentos de esferas. A fadiga do metal pode ser o resultado de uma variedade de fatores, incluindo, entre outros, excesso de aquecimento por atrito, más condições de lubrificação ou lubrificação contaminada, e cargas externas e/ou indeterminada pesadas.
Portanto, um critério baseado em fadiga da pista é geralmente suficiente para a seleção e o dimensionamento de um rolamento para uma determinada aplicação. Padrões internacionais como a norma ISO 281:2007 são baseados na fadiga do metal das superfícies de contato do rolamento. No entanto, é importante lembrar que o rolamento completo pode ser visualizado como um sistema em que a vida útil de cada componente, ou seja, corpos rolantes, pistas, gaiola, lubrificante e vedações, quando presente, contribui igualmente e, em alguns casos, determina a resistência real do rolamento (fig. 1).
Em diversas seções deste site, são feitas referências a relevantes aspectos da resistência e adequação dos outros componentes do rolamento, visualizados como um sistema, que precisam ser verificadas para obter o melhor desempenho.
SKF logo