Casos especiais

Em determinadas aplicações, os limites de velocidade são menos importantes que outras considerações, como velocidades lentas e movimentos de oscilação.

De baixa velocidade

Em velocidades muito baixas, é muito difícil ocorrer a formação de um filme lubrificante elasto-hidrodinâmico nas áreas de contato entre os corpos rolantes e as pistas. Nessas aplicações, devem ser considerados lubrificantes que contenham aditivos EP (→ Lubrificação a graxa). Como alternativa, considere o uso de Solid Oil.

Movimentos oscilatórios

Com este tipo de movimento, a direção de rotação muda antes de o rolamento completar uma única revolução. Como a velocidade de rotação é zero no ponto onde a direção de rotação é invertida, não é possível manter um filme lubrificante hidrodinâmico completo. Consequentemente, a SKF recomenda utilizar um lubrificante que contenha um aditivo EP eficaz para manter um filme lubrificante máximo capaz de suportar as cargas aplicadas. Os rolamentos híbridos funcionam bem sob condições de lubrificação insuficientes, e, portanto, conseguem fornecer resultados favoráveis em aplicações onde há acelerações e desacelerações rápidas e inversões de carga (alterações de sentido).
Em geral, não é possível fornecer um limite ou uma classificação para a velocidade dos movimentos oscilatórios, pois o limite superior não é determinado por um balanço de calor, mas pelas forças de inércia atuantes. Com cada inversão, há o risco de que a inércia faça os corpos rolantes deslizarem por uma pequena distância, marcando as pistas. Os efeitos das acelerações e desacelerações dependem da massa da gaiola e dos corpos rolantes, do tipo e da quantidade de lubrificante, da folga operacional e das cargas do rolamento.
SKF logo