Atrito

O atrito em uma rótula ou terminal de rótula depende principalmente da combinação de superfícies de contato deslizante, da carga e da velocidade de deslizamento. Como existem tantos fatores de influência que não são independentes entre si, não é possível indicar valores exatos para o coeficiente de atrito. Em condições de laboratório, porém, é possível registrar o coeficiente de atrito para diferentes combinações de superfícies de contato deslizante. O atrito durante a fase amaciamento é maior que o valor registrado durante o período de teste subsequente. Valores de referência para o coeficiente de atrito μ podem ser encontrados na tabela 1. Eles foram determinados em testes de laboratório.
O coeficiente de atrito para as combinações de superfícies de contato deslizante que dispensam manutenção de aço/tecido PTFE e aço/PTFE de bronze sinterizado diminui com o aumento da carga específica. A uma carga específica constante, o atrito é reduzido ao valor mínimo indicado, assim que a transferência do PTFE da camada deslizante para a superfície de aço oposta tiver sido concluída. O torque de atrito para uma rótula ou terminal de rótula pode ser calculado usando-se

M = 0,5 μ P dm

onde
M=momento de atrito [Nm]
μ=coeficiente de atrito (table 1)
P=carga dinâmica equivalente do rolamento [kN]
dm=diâmetro médio do rolamento [mm]
  • para rótulas radiais e terminais de rótula d= dk
  • para rótulas de contato angular, dm = 0,9 dk
  • para rótulas axiais, dm = 0,7 dk
dk=diâmetro da esfera do anel interno [mm]

Depois que o rolamento estiver em funcionamento por um período longo, as influências negativas (contaminação, lubrificação inadequada) podem fazer com que o rolamento se aproxime ou exceda os valores máximos do coeficiente de atrito listado na tabela. Os rolamentos são suscetíveis a este fenômeno mesmo sob cargas leves e especialmente em condições operacionais rigorosas. Em aplicações em que o atrito é muito importante, a SKF recomenda determinar a classificação de potência usando os valores máximos do coeficiente de atrito listados na tabela 1. Para rolamentos que operam em condições de atrito misto ou seco, pode haver pequenas diferenças entre o atrito adesivo e deslizante. A experiência tem demonstrado que não é possível eliminar o efeito stick-slip totalmente e que ele ocorre com maior frequência quando não há rigidez adequada nos elementos de apoio. Na maioria das aplicações, porém, os efeitos são desprezíveis.
SKF logo