Projetos e variantes

Modelo NNCL

Os rolamentos modelo NNCL (fig. 1) possuem três flanges integrados no anel interno e nenhum flange no anel externo. Um anel de retenção, inserido no anel externo entre as carreiras de rolos, mantém o rolamento junto. O anel de retenção não deve ser carregado axialmente durante a operação. Esses rolamentos podem suportar o deslocamento axial do eixo em relação ao mancal em ambas as direções.

Modelo NNCF

Os rolamentos modelo NNCF (fig. 2) apresentam três flanges integrados no anel interno e um no anel externo para fixar o eixo axialmente em um sentido. Um anel de retenção inserido no anel externo, no lado oposto do flange integrado, mantém o rolamento unido. O anel de retenção não deve ser carregado axialmente durante a operação. Esses rolamentos são utilizados para fixar o eixo axialmente em um sentido e, eventualmente, para suportar o deslocamento axial do eixo em relação ao mancal na direção oposta.

Modelo NNC

Os rolamentos modelo NNC (fig. 3) possuem o mesmo anel interno que os rolamentos modelo NNCL e NNCF. O anel externo de duas peças é mantido unido por meio de elementos de retenção que não devem ser carregados axialmente. As duas peças do anel externo são idênticas e possuem um flange integrado. Esses rolamentos são usados para fixar axialmente um eixo em ambas as direções.

Modelo NNF (rolamentos vedados)

Os rolamentos modelo NNF (fig. 4) nas séries 50 e 3194 possuem um anel interno de duas peças, mantido unido por um anel de retenção. O anel interno tem três flanges integrados e o anel externo, um flange integrado. Os rolamentos são usados para fixar axialmente um eixo em ambas as direções. A distância entre as duas carreiras de rolos permite que esses rolamentos suportem momentos de inclinação.
O anel externo de um rolamento modelo NNF é 1 mm mais estreito que o anel interno. Em aplicações com anel externo de rotação, não há necessidade de anéis espaçadores entre o anel interno e os componentes adjacentes. O anel externo possui duas ranhuras para anel de retenção para simplificar a montagem e reduzir o espaço axialmente, quando o rolamento é montado em/sobre um componente adjacente, como, por exemplo, nas polias guia corda (fig. 5).
Os rolamentos apresentam vedações de contato PUR nos dois lados. Cada vedação é encaixada em um recesso no ressalto do anel interno (fig. 4). O lábio de vedação exerce uma leve pressão contra a pista do anel externo. Os rolamentos são preenchidos com graxa de alta qualidade com boas propriedades de inibição de ferrugem tabela 1. Para obter informações adicionais sobre graxas, consulte Lubrificação.
Para aplicações em que se utiliza a lubrificação com óleo, os rolamentos podem ser fornecidos abertos e sem graxa. Se uma pequena quantidade de rolamentos sem vedações for necessária, as vedações podem ser removidas e os rolamentos podem ser lavados, antes da montagem.

Relubrificação de rolamentos vedados

Para diversas condições de aplicação, os rolamentos de rolos cilíndricos de duas carreiras com número máximo de rolos vedados não exigem relubrificação e podem ser considerados livres de relubrificação (→ Relubrificação). No entanto, caso operem em ambientes úmidos ou contaminados, ou se as velocidades forem moderadas a altas, pode ser necessária a relubrificação. Os rolamentos podem ser relubrificados por meio dos furos para lubrificação nos anéis interno e externo.

Rolamentos pareados

A SKF pode fornecer rolamentos pareados. Para parear os rolamentos, a SKF combina os rolamentos de modo que a diferença de altura transversal fique dentro de uma faixa de tolerância muito pequena. Essa linha de tolerância reduzida é uma precondição para o compartilhamento de carga uniforme entre os rolamentos.
Os rolamentos pareados são identificados por um sufixo de designação:
  • DR para um conjunto de dois rolamentos
  • TR para um conjunto de três rolamentos
  • QR para um conjunto de quatro rolamentos
Para obter informações adicionais, entre em contato com o serviço de engenharia de aplicação da SKF.
SKF logo