Velocidades de referência

A velocidade de referência (térmica) listada nas tabelas de produtos representa um valor de velocidade de referência que deve ser usado para determinar a velocidade operacional permitida do rolamento submetido a uma determinada carga e girando com uma determinada viscosidade de lubrificante.
Os valores da velocidade de referência listados estão de acordo com a norma ISO 15312:2003 (onde são excluídos os rolamentos axiais de esferas). Esse padrão ISO foi estabelecido para lubrificação com óleo, mas também é válido para lubrificação com graxa.
A velocidade de referência para um rolamento específico representa a velocidade, sob condições operacionais especificadas, na qual há um equilíbrio entre o calor gerado pelo rolamento e o calor dissipado pelo rolamento para o eixo, mancal e lubrificante.
As condições de referência, de acordo com a ISO 15312:2003, para obtenção desse equilíbrio de calor são:
  • um aumento de temperatura de 50 °C acima de uma temperatura ambiente de 20 °C, por exemplo, uma temperatura de rolamento de 70 °C, medida na arruela da caixa de mancal ou no anel externo estacionário do rolamento
  • para um rolamento radial: uma carga radial constante, sendo 5% da classificação básica de carga estática C0
  • para um rolamento axial: uma carga axial constante, sendo 2% da classificação básica de carga estática C0
  • rolamentos abertos com folga Normal
para rolamentos lubrificados com óleo:
  • lubrificante: óleo mineral sem aditivos EP com uma viscosidade cinemática a 70 °C de:
    • ν = 12 mm2/s (ISO VG 32) para rolamentos radiais
    • ν = 24 mm2/s (ISO VG 68) para rolamentos axiais de rolos
  • método de lubrificação: banho de óleo com o óleo atingindo a metade do corpo rolante na posição mais baixa
para rolamentos lubrificados com graxa:
  • lubrificante: graxa normal com espessante de lítio e óleo base mineral e uma viscosidade de 100 a 200 mm2/s a 40 °C (por exemplo, ISO VG 150)
  • quantidade de graxa: aproximadamente 30% do espaço livre do rolamento.
Um pico de temperatura pode ocorrer durante o início da operação de um rolamento lubrificado com graxa. Portanto, o rolamento precisa estar em operação de 10 a 20 horas, antes de atingir a temperatura operacional normal.
Sob essas condições específicas, a velocidade de referência para lubrificação com óleo e graxa será igual. Pode ser necessário reduzir as capacidades em aplicações nas quais o anel externo gire.
Para determinados rolamentos onde o limite de velocidade não é determinado pelo calor dos contatos entre os corpos rolantes e as pistas, somente as velocidades-limite são mostradas nas tabelas dos rolamentos. Incluem-se, por exemplo, rolamentos com vedações de contato.
SKF logo