Rolamentos para aplicações vibratórias

Para aplicações vibratórias, a SKF fornece rolamentos autocompensadores de rolos com furo cilíndrico ou cônico e gaiolas em aço estampado com superfície temperada (designações de séries 223./VA405). Esses rolamentos apresentam as mesmas dimensões e as características de desempenho que os rolamentos de projeto básico, mas possuem folga interna radial C4 como padrão.
Rolamentos para aplicações vibratórias também estão disponíveis com um furo cilíndrico revestido com PTFE (sufixo de designação VA406). Esses rolamentos são fabricados de acordo com as especificações VA405, com exceção do furo. Os rolamentos VA406 são indicados para a posição de rolamento livre em aplicações vibratórias com rotação do anel externo. O revestimento de PTFE evita a corrosão por contato entre o eixo e o furo do rolamento. Portanto, os eixos não requerem tratamentos térmicos especiais ou revestimentos.

AVISO

Os revestimentos de PTFE expostos a chamas ou a temperaturas acima de 300 °C (570 °F) representam um risco à saúde e ao meio ambiente. Eles permanecem perigosos, mesmo depois de terem esfriado.

Leia e siga atentamente as precauções de segurança em Materiais de vedação.

Todos os rolamentos são fornecidos com um canal circular e furos para lubrificação no anel externo.
Dependendo do tamanho, os rolamentos autocompensadores de rolos SKF para aplicações vibratórias são produzidos em um dos seguintes modelos:
  • Os rolamentos autocompensadores de rolos E/VA405 (fig. 1) possuem duas gaiolas do tipo janela em aço estampado com superfície temperada, um anel interno sem flanges e um anel-guia centrado no anel interno ou nas gaiolas.
  • Os rolamentos autocompensadores de rolos EJA/VA405 e CCJA/W33VA405 (fig. 2 e fig. 3) possuem duas gaiolas do tipo janela em aço estampado com superfície temperada, anel interno sem flanges e anel-guia centrado na pista do anel externo.
Aceleração
As aplicações vibratórias, tais como peneiras ou agitadores, induzem acelerações dos rolos e gaiolas nos rolamentos. Essa característica impõe outras exigências ao projeto do rolamento. Os rolamentos autocompensadores de rolos da SKF para aplicações vibratórias podem suportar acelerações consideravelmente maiores do que os rolamentos padrão correspondentes. A aceleração permitida depende do lubrificante e do modo de aceleração.
  • Modo 1

    O rolamento é submetido a uma carga giratória do anel externo, juntamente a um campo de aceleração giratória, ou um campo de aceleração angular induzida internamente devido a variações rápidas de velocidade. Essas acelerações fazem com que os rolos sem carga gerem cargas cíclicas sobre as gaiolas.

  • Modo 2

    O rolamento é submetido a cargas de impacto, que geram uma aceleração linear em uma direção radial constante, fazendo com que os rolos sem carga “martelem” as bolsas da gaiola.

Exemplos típicos do modo 1 são as peneiras vibratórias (fig. 4), engrenagens planetárias e arranjos gerais submetidos a partidas rápidas ou variações rápidas de velocidade. Um exemplo típico do modo 2 é a aceleração gerada quando as rodas de trilho rolam sobre as juntas dos trilhos (fig. 5). Os rolos compressores, em que o rolo vibra contra uma superfície relativamente rígida, são submetidos a uma combinação de aceleração do modo 1 e 2.
Os valores de aceleração permitida estão indicados na tabela de produtos e são válidos para rolamentos com lubrificação por óleo. Os valores são expressos em múltiplos de g, onde g é a aceleração da gravidade (g = 9,81 m/s 2).

Soluções do sistema para peneiras vibratórias

Além dos rolamentos individuais para peneiras vibratórias, a SKF desenvolveu sistemas de rolamentos e detecção de falhas que poderão aperfeiçoar o desempenho, reduzir a necessidade de manutenção e monitorar as condições da máquina em equipamentos vibratórios. Para obter mais informações sobre a solução do sistema SKF Copperhead para peneiras vibratórias, entre em contato com o serviço de engenharia de aplicação SKF.
SKF logo