Soluções de vedação

Com exceção dos rolamentos identificados por um prefixo BS2, as dimensões máximas dos rolamentos de rolos autocompensadores vedados estão de acordo com a norma ISO 15. Os rolamentos com prefixo BS2, por exemplo, BS2-2214-2CS, são baseados em rolamentos da série 222 E ou 223 E, mas são ligeiramente mais largos para acomodar as vedações.
Os rolamentos autocompensadores de rolos vedados possuem as mesmas características e projeto interno que os rolamentos autocompensadores de rolos de projeto básico e estão disponíveis com um furo cilíndrico como padrão. Alguns tamanhos também estão disponíveis com furo cônico ou podem ser fornecidos com furo cônico sob encomenda.
Os rolamentos autocompensadores de rolos vedados possuem uma vedação de contato reforçada com aço laminado, instalado nos dois lados. Eles também podem ser fornecidos com uma vedação em um só lado. Os rolamentos podem ser equipados com vedações feitas de um dos seguintes materiais:
  • NBR (sufixo de designação CS)
  • HNBR (sufixo de designação CS5)
  • FKM (sufixo de designação CS2)

AVISO

Vedações feitas de FKM (borracha fluorada) expostas a uma chama aberta ou a temperaturas acima de 300 °C (570 °F) são um risco à saúde e ao meio ambiente! Elas permanecem perigosas, mesmo depois de terem esfriado.

Leia e siga atentamente as precauções de segurança em Materiais de vedação.

As vedações são colocadas em um rebaixo no anel externo (fig. 1) e vedam contra o anel interno. Em rolamentos maiores, as vedações são fixadas por um anel de retenção (fig. 2).
Os rolamentos autocompensadores de rolos vedados são fornecidos lubrificados e não devem ser lavados. Para muitas condições de aplicação, os rolamentos não exigem relubrificação e podem ser considerados livres de relubrificação ( Relubrificação de rolamentos vedados).
A SKF não recomenda o aquecimento de rolamentos autocompensadores de rolos vedados acima de 80 °C (175 °F) durante o processo de montagem. No entanto, se forem necessárias temperaturas mais altas, certifique-se de que a temperatura não exceda a temperatura permitida da vedação ou da graxa, a que for mais baixa.

Graxas para rolamentos vedados

Os rolamentos autocompensadores de rolos vedados são preenchidos por padrão com graxa SKF LGEP 2. Os rolamentos com graxa SKF LGHB 2 podem ser fornecidos sob encomenda. As especificações técnicas das duas graxas estão indicadas na tabela 1.
Para obter informações adicionais sobre graxas, consulte Lubrificação.

Relubrificação de rolamentos vedados

Os rolamentos autocompensadores de rolos vedados são projetados para funcionar sem relubrificação. Para rolamentos lubrificados com graxa padrão LGEP 2 (sufixo de designação VT143), as condições operacionais sem lubrificação podem ser identificadas através do diagrama 1. O diagrama é válido para rolamentos em caso de aplicações de cargas normais (P ≤ 0,1 C) em um eixo horizontal e de uma relação de carga Fa/Fr ≤ E. Para outras condições operacionais, a vida útil da graxa pode ser estimada pela multiplicação do intervalo de relubrificação para rolamentos abertos (→ Relubrificação) por um fator de 2,7.
Em aplicações que têm um requisito de vida fora da área verde do diagrama 1, os rolamentos podem exigir relubrificação.
A quantidade de graxa apropriada para relubrificar os rolamentos vedados pode ser obtida, utilizando-se

Gp = 0,0015 D B

onde
Gp
=
quantidade de graxa [g]
D
=
diâmetro externo do rolamento [mm]
B
=
largura do rolamento [mm]

A graxa deve ser aplicada lentamente pelos furos para lubrificação no anel externo, enquanto o rolamento é girado, se possível, para evitar danificar as vedações. A SKF recomenda relubrificar com a mesma graxa que o preenchimento inicial.
SKF logo