Cálculo da carga axial de rolamentos montados individualmente ou em pares e dispostos em tandem

Quando uma carga radial é aplicada em um rolamento de uma carreira de rolos cônicos, a carga é transmitida de uma pista para a outra em um ângulo em relação ao eixo do rolamento e uma força axial interna é induzida. Deve-se considerar este fato no cálculo das cargas equivalentes de arranjos de rolamentos que compreendam dois rolamentos individuais e/ou em pares dispostos em tandem.
As equações necessárias são fornecidas na tabela 1 para os vários arranjos de rolamentos e casos de carga. Elas apenas serão válidas se os rolamentos forem ajustados entre si com folga praticamente zero e sem nenhuma pré-carga. Nos arranjos mostrados, o rolamento A está submetido a uma carga radial FrA e o rolamento B, à carga radial FrB. Ambos os valores FrA e FrB são sempre considerados positivos, mesmo quando atuam na direção oposta à mostrada nas figuras. As cargas radiais atuam nos centros de pressão dos rolamentos (→ distância a nas tabelas de produtos).
Ka é a força axial externa que atua sobre o eixo ou sobre o mancal. Os casos de carga 1c e 2c também são válidos quando Ka = 0. Os valores do fator Y estão indicados na tabela de produtos.
SKF logo