Arranjos de rolamentos

Arranjo em O

Em um arranjo de rolamentos em O (fig. 1), as linhas de carga divergem ao longo do eixo do rolamento. É possível acomodar cargas axiais atuando em ambas as direções, porém estas serão suportadas apenas por um rolamento ou conjunto de rolamentos em cada direção.

Os rolamentos dispostos em O proporcionam um arranjo relativamente rígido. A ampla distância entre os centros efetivos dos rolamentos torna esse arranjo especialmente indicado para suportar cargas de momento.

Arranjo em X

Em um arranjo de rolamentos em X (fig. 2), as linhas de carga convergem ao longo do eixo do rolamento. É possível acomodar cargas axiais atuando em ambas as direções, porém estas serão suportadas apenas por um rolamento ou conjunto de rolamentos em cada direção.

A curta distância entre os centros efetivos dos rolamentos torna os arranjos em X menos indicados para suportar cargas de momento.

Arranjo em tandem

O uso de um arranjo em tandem oferece maior capacidade de carga axial e radial em comparação com um rolamento simples. No arranjo em tandem (fig. 3), as linhas de carga ficam paralelas, de forma que as cargas radiais e axiais são compartilhadas.

O conjunto de rolamentos somente pode suportar cargas axiais atuantes em uma direção. Se houver cargas axiais atuantes nas duas direções, ou se houver cargas combinadas, será necessário acrescentar mais rolamentos ajustados contra o arranjo em tandem.

Exemplos

Rolamentos de pareamento universal e conjuntos de rolamentos pareados podem ser dispostos de várias formas, dependendo dos requisitos de rigidez e carga da aplicação. Os arranjos possíveis são mostrados na fig. 4, incluindo os sufixos de designação aplicáveis para os conjuntos de rolamentos pareados.

Redução de estoques

Para diminuir os estoques e aumentar a disponibilidade de peças, a SKF recomenda a utilização de rolamentos de pareamento universal sempre que possível. Com esses rolamentos, inúmeros conjuntos diferentes de rolamentos podem ser obtidos.
SKF logo