Vida útil da graxa e intervalos de lubrificação

Existem vários fatores interativos que influenciam a vida útil da graxa, cujos efeitos são extremamente complexos de calcular para qualquer aplicação específica. É, portanto, uma prática corrente usar a vida útil estimada da graxa com base em dados empíricos.
O intervalo de relubrificação estimado para rolamentos lubrificados com graxa é baseado na vida útil estimada da graxa. Diversos métodos podem ser usados, porém, a SKF recomenda os seguintes métodos para ajudar a fazer a melhor estimativa para os rolamentos de superprecisão.
O diagrama 1 mostra o intervalo de relubrificação tf para rolamentos de superprecisão em diversas execuções. O diagrama é válido sob as seguintes condições:
  • rolamento com corpos rolantes em aço
  • eixo horizontal
  • temperatura operacional ≤ 70 °C
  • graxa de alta qualidade com um espessante de lítio
  • intervalo de relubrificação em cuja extremidade 90% dos rolamentos ainda sejam lubrificados confiavelmente (vida L10)
Se necessário, o intervalo de relubrificação obtido a partir do diagrama 1 deve ser ajustado, usando-se fatores de correção que variam conforme o tipo de rolamento, variante e condições operacionais. O intervalo de relubrificação pode ser estimado usando

Trelub = tf C1 C2 … C8
As curvas de rolamentos de esferas de contato angular e rolamentos axiais de esferas se aplicam apenas para rolamentos simples. Os valores para conjuntos pareados devem ser ajustados de acordo com o arranjo, o número de rolamentos no conjunto e a pré-carga, multiplicando-se o intervalo de relubrificação pelo fator C1 (tabela 1). Quando conjuntos com mais de quatro rolamentos são usados, entre em contato com o serviço de engenharia de aplicação da SKF.
Para rolamentos híbridos, a vida útil estimada da graxa pode ser revisada, multiplicando-se o valor calculado para o rolamento com corpos rolantes em aço pelo fator de correção C2 (tabela 2).
Dependendo das condições operacionais, o intervalo de relubrificação deve ser multiplicado por cada um dos fatores de correção relevantes de C3 a C8 (tabela 3).
Outras condições não incluídas aqui, como a presença de água, fluidos de corte e vibração, também podem afetar a vida útil da graxa.
Geralmente, eixos-árvore de máquinas-ferramenta operam sob condições de velocidade, carga e temperatura operacional variáveis. Se o espectro de velocidade/carga for conhecido e cíclico o suficiente, o intervalo de relubrificação para cada velocidade/carga pode ser estimado conforme descrito acima. Assim, os intervalos de relubrificação para o ciclo de trabalho total podem ser calculados a partir de

tf tot = 100 / Σ(ai/tfi)

onde
tf tot=intervalo de relubrificação total [horas]
ai=parte do tempo de ciclo total com velocidade ni [%]
tfi=intervalo de relubrificação com velocidade ni [horas]
SKF logo