Velocidades

A velocidade máxima com a qual um rolamento de esferas pode operar é determinada principalmente por sua temperatura operacional permitida. A temperatura operacional de um rolamento depende do calor de atrito gerado pelo rolamento, de qualquer calor aplicado externamente e da quantidade de calor que pode ser transferida para fora do rolamento.
Rolamentos de superprecisão que geram níveis baixos de atrito são mais indicados, portanto, para aplicações de alta velocidade devido às suas baixas temperaturas operacionais correspondentes. Quando comparado a rolamentos de mesmo tamanho, os rolamentos de esferas têm menor capacidade de carga, mas sua menor área de contato de rolagem permite que trabalhem em velocidades muito mais altas. No entanto, rolamentos híbridos oferecem vantagens adicionais para todos os tipos de rolamentos. O diagrama 1 compara o aumento de temperatura em eixos-árvore lubrificados com graxa para diferentes tipos de rolamentos. As curvas para os rolamentos podem ser consideradas representativas de toda a série de rolamentos.
Os valores de referência para as velocidades atingíveis por série de rolamentos são fornecidos no diagrama 2 para lubrificação ar-óleo e no diagrama 3 para lubrificação a graxa. Os dois diagramas são baseados no fator de velocidade A. Para obter detalhes sobre a série de rolamentos, consulte o sistema de designação de:
Geralmente, os rolamentos com altura de seção transversal mais baixa podem atingir velocidades mais altas por causa do valor menor de diâmetro médio dm.
SKF logo