Termografia

Detecte pontos de aquecimento, antes que estes causem problemas

Desde o início da era industrial, a temperatura é utilizada como indicação das condições das máquinas. Os técnicos sabem que temperaturas anormais costumam indicar um problema potencial. Às vezes, dependendo da situação, apenas sentir a máquina com as costas da mão pode ajudar a determinar se a temperatura está dentro dos limites aceitáveis. Claro que esse método tem graves restrições de segurança, especialmente com máquinas rotativas e equipamentos elétricos!

Para obter uma indicação mais quantitativa de temperatura, termômetros de contato direto costumam ser utilizados, um método mais seguro do que usar as costas da sua mão, mas com considerações de segurança semelhantes. Termômetros infravermelhos são frequentemente utilizados em aplicações perigosas ou de difícil acesso.

Porém, os termômetros infravermelhos medem a temperatura média de uma área e, para medições precisas, o usuário precisa estar próximo da aplicação. A termografia permite visualizar o calor. A radiação infravermelha da aplicação é convertida em uma imagem visual por uma câmera termográfica.

As diferentes temperaturas são indicadas como cores ou tons de cinza diferentes. As câmeras termográficas permitem comparações de temperatura sobre uma área ampla, permitindo que pontos quentes potencialmente problemáticos sejam localizados rapidamente. Quando o custo da câmera termográfica é compensado pela economia em redução de paradas e custos de manutenção, geralmente o investimento se paga em pouco tempo.

As possíveis vantagens da termografia são:

  • Uma técnica de inspeção proativa, sem contato e não invasiva que costuma ser muito bem adequada como parte de um programa de manutenção preditiva
  • Um método mais fácil, mais rápido e mais seguro de detecção precoce de condições de falha
  • Inspeção, com o tempo, de equipamentos sob condições de funcionamento idênticas, permitindo que anomalias térmicas sejam detectadas precocemente
  • Inspeção de equipamentos em funcionamento sob carga total, minimizando interferências na produção
  • Inspeção de equipamentos elétricos energizados de difícil acesso
  • Redução das perdas de produção decorrentes de paradas não planejadas, aumentando a produtividade e a lucratividade
  • Redução do tempo necessário para um desligamento planejado
  • Redução dos custos de manutenção e reparo
  • Maior vida útil do equipamento e maior tempo médio entre falhas (MTBF)
  • Maior disponibilidade e confiabilidade da planta

Exemplos de termografia

Equipamento mecânico (fig. 1)
A. Superaquecimento em rolamento de transportador
B. Superaquecimento de motor
C. Revestimento refratário danificado

Equipamento elétrico (fig. 2)
A. Perda de conexão de cabo
B. Falha em conexão de fusível
C. Falhas em linhas de distribuição

Construções (fig. 3)
A. Falta de isolamento
B. Vazamentos de ar frio
C. Exfiltração de ar

Nota: as imagens são apenas para fins ilustrativos
SKF logo