Retenção de óleo

Os óleos lubrificantes, principalmente os óleos de viscosidade relativamente baixa, são muito mais difíceis de reter do que as graxas. Portanto, vedações radiais de eixo tensionados por mola HMS5 ou CRW1 (fig. 1 e fig. 2) são recomendadas para a obtenção da resistência e carga radial necessárias para o desvio dinâmico e o desalinhamento entre eixo e furo para uma vedação com desempenho satisfatório.
As vedações HMS5 padrão possuem um lábio reto, enquanto as vedações CRW1 são desenvolvidas com lábios SKF WAVE para oferecer uma capacidade de bombeamento aprimorada, independentemente da direção de rotação do eixo (fig. 3). Outra maneira de aumentar a capacidade de bombeamento de uma vedação é adicionar um padrão em hélice, como, por exemplo, recursos hidrodinâmicos, ao modelo do lábio de vedação.
O diâmetro externo em borracha, como o encontrado em vedações HMS5, ajuda a compensar pequenas imperfeições na superfície do furo do mancal e é recomendado quando a superfície do furo do mancal é questionável.
Para condições operacionais muito exigentes, nas quais as velocidades periféricas são relativamente baixas, vedações de face metálica, como a vedação HDDF (fig. 4), podem ser usadas para a retenção de óleo e graxa.
Os anéis em V (fig. 5) também podem ser usados para reter óleo, desde que sejam instalados do lado do óleo e apoiados axialmente no eixo.
SKF logo