Lubrificação

Para uma vedação radial de eixo vedar eficientemente por um longo período, o lábio de vedação deve ser lubrificado. Isso reduz o atrito e o desgaste do lábio de vedação e do eixo. Deve-se evitar sempre o funcionamento a seco dos lábios de vedação feitos de materiais padrão. Para evitar o funcionamento a seco, cubra a superfície de apoio com um lubrificante adequado, antes de vedar a instalação.
O lubrificante não deve lubrificar apenas o lábio de vedação para reduzir o atrito e o desgaste, mas também para dissipar o calor gerado pela vedação. Para que ocorra a dissipação de calor, uma quantidade suficiente de lubrificante deve atingir o lábio de vedação desde o início da operação.
Alguns rolamentos, por exemplo, rolamentos de esferas de contato angular, rolamentos de rolos cônicos e rolamentos axiais autocompensadores de rolos, bem como engrenagens, criam uma ação de bombeamento em virtude de seu modelo. Isso significa que o lábio de vedação pode ficar com falta de lubrificante ou ser submetido a quantidades excessivas de lubrificante. Em qualquer um dos casos, é necessário seguir certas etapas durante o estágio de projeto para garantir que a quantidade adequada de lubrificante chegue ao lábio de vedação, já que se tiver demais ou muito pouco poderá afetar o desempenho do vedante.
Para evitar que ocorra o esgotamento de lubrificante, é possível usar dutos de lubrificação. Se a vedação estiver sujeito a quantidades excessivas de lubrificante, é possível instalar um defletor entre o rolamento e o vedante.
Nas aplicações em que o lábio de vedação não está exposto a um lubrificante, por exemplo, quando duas vedações estão instalados em tandem, a graxa ou o óleo deve ser fornecido separadamente para proporcionar lubrificação ao lábio. Em alguns casos, pode ser suficiente um preenchimento inicial de graxa entre os dois lábios.
SKF logo