Cookies no site da SKF

Nós utilizamos cookies para assegurar que você tenha a melhor experiência em nossos sites e em nossos aplicativos da Web. Caso você continue sem alterar as configurações de seu navegador, entenderemos que você deu seu consentimento para receber cookies. No entanto, você poderá alterar as configurações de cookies de seu navegador a qualquer momento.

cookie_information_popup_text_2[149]

Rolamentos de direção elétrica

Direção de automóvel

A SKF tem sido um protagonista importante também na história recente da direção ativa (um tipo de tecnologia de direção elétrica com relação de engrenagens variável, que varia o grau pelo qual as rodam giram em resposta ao volante). Em velocidades mais baixas, essa tecnologia reduz o quanto o volante deve ser girado, melhorando o desempenho em situações como estacionamento e outras manobras de tráfego em área urbana. Em velocidades mais altas, o desempenho evita que a capacidade de resposta normal seja aumentada pela velocidade e proporciona estabilidade direcional aprimorada.

 

Em uma situação de estacionamento, o computador varia a relação de modo que o volante precise de menos que duas voltas para mover as rodas de um bloqueio ao outro. Conforme as velocidades do veículo aumentam, a relação de direção aumenta, de modo que são necessários movimentos maiores do volante para mover as rodas, e isso diminui a resposta normalmente crescente do veículo, resultante da maior velocidade. Além de proporcionar relações de direção variáveis, o computador está ligado ao sistema de controle de estabilidade do veículo para auxiliar sua estabilidade direcional.

 

Se ocorrer um derrapamento ou deslizamento por causa de condições precárias da estrada, a direção ativa reagirá às informações dos sensores de taxa de giro para modificar o ângulo de direção das rodas dianteiras e estabilizar o veículo. Isso ocorre muito mais rapidamente do que a reação possível do motorista. Se o ângulo de direção ativa não for suficiente, então o sistema de controle de estabilidade também intervém para auxiliar.

 

A segurança é um dos principais objetivos desse sistema. Os sensores de ângulo de direção na coluna de direção detectam a direção desejada pelo motorista, e o sistema intervém somente se o carro estiver além dos limites estáveis. Se ocorrer um erro ou problema na eletrônica, o computador interrompe a operação do motor, travando a engrenagem de anel do conjunto de engrenagens planetárias e acionando a direção com relação fixa. Por fim, se houver um problema na unidade de engrenagens planetárias, há um segundo eixo que percorre todo o espaço entre o eixo do volante até a cremalheira de direção para que a direção convencional esteja disponível.

 

As funções de direção da próxima geração serão ainda mais complexas e incluirão a chamada tecnologia "steer-by-wire", uma área em que a SKF já fez muitos avanços e um desafio interessante para o departamento de engenharia, que está trabalhando na extensão de qualquer limite de tecnologia e conhecimento relacionado às aplicações de direção.

 

Para obter uma visão mais clara e direta da história das principais funções de direção, consulte o gráfico na página 3. Atualmente, a maioria dos sistemas de direção em carros e caminhões leves ainda é hidráulica (isto é, a força para girar as rodas é fornecida por um pistão hidráulico, que é alimentado por fluido hidráulico de alta pressão). No entanto, em alguns carros e caminhões, a força de direção é fornecida por um motor elétrico, o que é uma das etapas da evolução das aplicações e funcionalidades de direção.

 

A direção elétrica (EPS ou EPAS) é projetada para usar um motor elétrico para reduzir o esforço, oferecendo assistência de direção ao motorista de um veículo. O sistema EPS foi desenvolvido para auxiliar o motorista e facilitar o manuseio do volante. Essa tecnologia foi desenvolvida para reduzir o consumo de combustível e as emissões de CO2 em comparação com a tecnologia de direção hidráulica.

Há três tipos principais de sistema de direção ativa, dependendo da instalação de equipamentos e da potência a transmitir:
• EPAS de coluna (veículos leves)
• EPAS de pinhão (veículos do segmento médio)
• EPAS de cremalheira (veículos do segmento médio ao alto)
• Os sistemas de direção dianteira permitem adaptar o ângulo do volante de direção e o ângulo da roda dianteira à velocidade do veículo.

A SKF desenvolveu uma linha de produtos para todos os tipos de direção elétrica e sistemas de direção ativa:
• Rolamento de esferas de quatro pontos de contato
• Rolamento rígido de esferas de baixo ruído
• Rolamento flexível 

SKF logo