Cookies no site da SKF

Nós utilizamos cookies para assegurar que você tenha a melhor experiência em nossos sites e em nossos aplicativos da Web. Caso você continue sem alterar as configurações de seu navegador, entenderemos que você deu seu consentimento para receber cookies. No entanto, você poderá alterar as configurações de cookies de seu navegador a qualquer momento.

cookie_information_popup_text_2[149]

Desempenho de ativos confiável?

Veja nove sugestões para aprimoramento adicional!

Peter Bakkum
Peter Bakkum, gerente de operações de Alimentos e Bebidas para Europa na SKF.

No ambiente de produção de alimentos e bebidas, a confiabilidade está presente há um longo tempo. Manutenção centrada em confiabilidade (introduzida nos anos 60), Engenharia de confiabilidade ou Projeto para confiabilidade são bastante conhecidos, e todos sabemos ou achamos que sabemos o que significa. Charles E. Ebeling definiu confiabilidade como "a probabilidade de um componente ou sistema realizar uma função exigida por um tempo determinado quando utilizado nas condições operacionais indicadas".

A confiabilidade é importante; ela tem impacto no OPEX e no CAPEX e, portanto, deve ter alta prioridade no plano de qualquer empresa de fabricação.

Ativos desgastados são uma realidade no ambiente atual de alimentos e bebidas. Devido às pressões de custo, os investimentos estão sendo reavaliados e adiados quando possível. Há pressão para que os departamentos de manutenção e confiabilidade mantenham os ativos desgastados operando nas funções necessárias por um tempo determinado quando utilizados nas condições operacionais indicadas.

No entanto, há outra categoria de ativos que já passou do estágio inicial, mas não chegou ao estágio de desgaste. Podemos chamá-los de "ativos maduros". São ativos que funcionam de modo confiável e não estão próximos do final da vida útil, mas "sobreviveram" ao estágio de mortalidade inicial. Esses ativos normalmente não estão no radar de um engenheiro de confiabilidade.

A pergunta é: eles deveriam estar?

Quando se trata de ativos que já apresentam um desempenho confiável, ainda é possível fazer melhorias. E é importante saber onde e quando fazê-las. Vejamos nove áreas diferentes para melhorias, agrupadas em três categorias: redução de custos, aprimoramento da produção e garantia da conformidade.

1. Reduzir o custo operacional analisando a causa-raiz dos fatores de custo
Saber quais ativos têm o maior impacto no custo operacional (KPI = 10 principais fatores de custo) oferece ótimos insights sobre em que parte pode-se obter possíveis reduções de custos. Realizar a análise de causa-raiz nesses fatores de custo ajudará você a descobrir as áreas para modificações que reduzirão os custos operacionais. Entretanto, os ativos com fatores de custo altos também podem ser objeto de uma substituição antecipada; isso é economicamente viável quando os custos operacionais atuais são significativamente maiores do que investir em novos equipamentos, onde a soma do custo operacional com a depreciação é menor do que a situação atual.
2. Reduzir os custos de manutenção reavaliando se há equipamentos com manutenção excessiva
Os custos de manutenção são significativos durante a vida útil de um ativo. Embora o ativo possa ter um desempenho confiável, ele pode receber muita manutenção. Igualmente, seu plano de manutenção pode não estar mais alinhado aos requisitos operacionais atuais do ativo. Realizar uma revisão de planos de manutenção pode revelar planos que estão sendo executados com muita frequência, incluindo a substituição de componentes.
3. Reduzir custos de recursos – por exemplo, energia e água
A redução no consumo de energia e água não é boa apenas para os negócios, é boa também para o nosso planeta. Revisar a quantidade de energia e água sendo consumida pelos ativos é como abrir uma janela para as economias em potencial. Por exemplo, ao reduzir o atrito no trem de acionamento, o consumo de energia tem um impacto positivo. E modificar o procedimento de limpeza de um ativo, sem comprometer a segurança dos alimentos, poderia economizar uma pequena fortune em consumo de água. 
4. Melhorar a disponibilidade – examinando MTBF, MTBR e MTTR
A disponibilidade pode ser dividida em paradas planejadas e não planejadas (incluindo mudanças). Mesmo que você considere o equipamento confiável (por ex., nenhuma parada não planejada devido a falhas no equipamento), ainda há bastante espaço para melhorias que terão um impacto positivo na disponibilidade. Primeiro, busque aprimorar o tempo médio entre falhas (MTBF) por meio de modificações e atualizações tecnológicas. Em seguida, o tempo médio entre reparos (MTBR) ao revisar tarefas excessivas de manutenção planejada em seu plano de manutenção. E, por fim, reduzir o tempo médio para reparar (MTTR) otimizando o tempo para as tarefas de manutenção planejada – por exemplo, pela realização da manutenção correta com o conhecimento e as ferramentas certas.
5. Melhorar o desempenho buscando opções para maior velocidade
O desempenho pode ser aprimorado por meio da melhoria da velocidade e/ou da flexibilidade. Os desgastes comuns da máquina podem diminuir a velocidade operacional, mas o projeto também pode ser um fator limitante para a melhoria da velocidade e da flexibilidade. Fazer pequenas modificações no projeto, como lubrificantes para temperaturas mais elevadas ou tecnologias de grafite, pode aumentar a velocidade dos seus ativos e melhorar o desempenho geral.
6. Melhorar a qualidade por meio de uma produção eficiente
Sucata e repotencialização acabam com o desempenho de qualidade. A produção pode ser aprimorada, por exemplo, eliminando a contaminação de produto, melhorando a capacidade de detecção e/ou repetição (por meio da redução nas tolerâncias dos equipamentos de fabricação). Modificações de projeto ou atualizações tecnológicas podem ter um impacto positivo na qualidade. 
7. Garantir a segurança dos alimentos por meio de estratégias proativas
Em setores como o de alimentos e bebidas, um projeto higiênico pode reduzir significativamente o risco de contaminação do produto. Nesse caso, o custo da não conformidade é significativo. Porém, novos avanços como tecnologias que dispensam relubrificação oferecem uma excelente solução que reduz o risco de contaminação pelo excesso de lubrificantes e, ao mesmo tempo, também minimiza os custos de manutenção e limpeza.
8. Proteger a segurança das pessoas reduzindo possíveis quedas e escorregões
Uma máquina funcionando melhor também é uma máquina com operação segura. E isso é importante, não apenas para sua empresa, mas para sua consciência. É por isso que reduzir as áreas de risco de queda e escorregão, bem como eliminar atividades de manutenção perigosas, diminui o risco de ocorrência de acidentes. Os custos de ausências não planejadas podem ser altos por questões de segurança, mas afetar sua reputação ainda mais.
9. Assegurar a conformidade ambiental
Progressivamente, as empresas estão percebendo que a chave para a conformidade ambiental mundial está nos detalhes das operações e dos processos de manutenção. A substituição de motores de bomba elétrica por unidades mais eficientes pode economizar energia, mas uma economia ainda maior pode ser obtida com a forma que as unidades são operadas.

A redução do consumo de energia e água, bem como a diminuição dos resíduos, afeta positivamente o meio ambiente e seu resultado financeiro. Soluções como essas frequentemente reduzem os custos operacionais e, ao mesmo tempo, ajudam a atingir suas metas de sustentabilidade.

A meta de uma empresa de fabricação é simples: produzir o máximo possível pelo menor custo, enquanto está em conformidade com as regras e normas. A redução de custos, a melhoria da produção e a garantia da conformidade são as três áreas que impulsionam o valor para o acionista, e o desempenho dos ativos tem um impacto direto. A verdade é que ativos confiáveis raramente são considerados para melhoria, embora as economias em potencial possam ser enormes. Especialmente ao firmar uma parceria com seus fornecedores e/ou prestadores de serviços – e se beneficiar do conhecimento deles – melhorias significativas podem ser alcançadas.

SKF logo