Cookies no site da SKF

A SKF usa cookies nos sites para ajustar ao máximo as informações exibidas com as preferências de nossos visitantes, como as opções de país e idioma.

Você aceita o uso de cookies da SKF?

Controle as perdas de produção

  • Artigo

    2016 Maio 05, 14:00 CEST

    Diante dos preços mais baixos do petróleo e dos crescentes custos operacionais, o setor de petróleo e gás offshore está buscando melhorias rápidas para a produtividade. Práticas de manutenção mais inteligentes são parte fundamental da solução, afirmou Mark Dunn, gerente de engenharia de confiabilidade na SKF.

    Gotemburgo, Suécia, 5 de maio de 2016: O setor de petróleo e gás está fazendo o possível para se adaptar a um novo ambiente econômico. A volatilidade dos preços permanece alta, mas a combinação de oferta robusta e de desaceleração do crescimento da demanda torna improvável um retorno rápido aos preços altos.

    Nessas condições desafiadoras prolongadas, os produtores offshore estão sob enorme pressão para reduzir os custos. Em um setor em que a tendência de custo de longo prazo foi ascendente, a reversão da situação requer amplas alterações nas práticas operacionais. Muitas empresas estão reconhecendo a necessidade de inovar e estão investindo em soluções de longo prazo.

    Alguns dos fatores da produtividade mais baixa são inevitáveis, incluindo regulamentações mais rígidas de saúde, segurança e meio ambiente e condições técnicas mais desafiadoras, mas há muito a ser aprimorado pelos operadores, desde o melhor agendamento dos trabalhos até a introdução de práticas operacionais mais enxutas, permitindo que os funcionários possam passar mais tempo em atividades que agregam valor.

    Por que a manutenção é importante

    À medida que os ativos de produção offshore envelhecem, a otimização das atividades de manutenção e reparo está se tornando uma área fundamental de enfoque para os operadores que buscam maior eficiência. A manutenção e a confiabilidade são elementos críticos para a produtividade offshore, pois a paralisação das plataformas para manutenção ou reparo não programado frequentemente é a maior fonte combinada de perdas de produção.

    Tentativas de reduzir as perdas relacionadas à confiabilidade podem colocar os operadores em uma situação difícil. Se eles não mantiverem os equipamentos de forma adequada, há o risco de paralisações não planejadas onerosas e potencialmente perigosas. Se as atividades de inspeção ou substituição forem agendadas com muita frequência, contudo, eles mesmos criam suas fontes de perda: aumento dos custos de mão de obra, extensão do tempo exigido por desligamentos de manutenção e aumento da chance de que uma intervenção de manutenção acarretará novos problemas inadvertidamente. Além disso, muitas falhas ocorridas em serviço são de natureza aleatória: os ativos tem a mesma probabilidade de falhar logo no início de seu funcionamento quanto de operar de modo confiável por muito tempo. Isso torna difícil planejar intervenções significativas baseadas em tempo.

    Condições de mudança

    Uma forma de resolver o desafio da manutenção é a adoção de uma abordagem baseada na condição. Com os avanços na tecnologia de sensores e de análise de dados tornando mais confiável e econômico o monitoramento em serviço da condição dos ativos, não é nenhuma surpresa que esse método esteja ganhando terreno como a abordagem preferida para aumentar a confiabilidade dos ativos offshore.

    Em geral, quanto mais sensível e sofisticado for o equipamento para monitoramento de condições usado em um ativo, mais cedo ele é capaz de detectar potenciais falhas. É claro que, quanto maior a sofisticação, maior os custos –- tanto em termos do custo de capital dos sensores e equipamentos de análise quanto do esforço necessário para configurar, executar e operar o equipamento em campo. Para atingir seu objetivo de confiabilidade mais alta com menores custos totais, os operadores offshore precisam, portanto, desenvolver uma estratégia apropriada para os ativos individuais, dependendo da criticalidade do equipamento e das estratégias de monitoramento disponíveis.

    Cuidado básico com os ativos

    As estratégias mais simples baseadas na condição fazem uso de dispositivos de medição portáteis para registrar as características dos ativos e verificar as alterações ao longo do tempo que poderiam indicar uma potencial falha. O Analisador SKF Microlog CMXA 51-IS é um exemplo de instrumento portátil robusto e intrinsecamente seguro para a coleta de dados de dinâmicos, de vibração e de processo em ambientes perigosos. O dispositivo pode ser conectado a uma variedade de sensores, incluindo acelerômetros, transdutores de velocidade, sensores de deslocamento e sensores de temperatura infravermelhos. A unidade fornece medições gerais e, quando necessário, uma análise de espectro FFT que permite que o usuário identifique problemas como os relacionados a rolamentos, desbalanceamento ou desalinhamento. Os dados podem também ser transferidos a um computador para determinar tendências e realizar análises adicionais.

    Melhor cuidado com os ativos

    Conforme os ativos se tornam mais críticos, torna-se mais importante identificar mais cedo potenciais problemas, o que permite ao operador agendar uma intervenção apropriada e garantir que a equipe, as ferramentas e o equipamento necessários sejam reunidos no local, reduzindo a parada de máquina ou a interferência com outras operações.

    Como os operadores trabalham próximos ao equipamento, normalmente são eles os primeiros a detectar mesmo as menores alterações nas condições de processo e na integridade das máquinas. As alterações podem variar de leituras anormais, ruídos estranhos ou calor e vibração excessivos até vazamentos ou quedas de pressão. O programa SKF Confiabilidade dirigida pelo operador (ODR) permite essa valiosa fonte de dados seja facilmente coletada, analisada e processada. Por exemplo, os operadores podem usar dispositivos portáteis para capturar dados precisos e rastreáveis. Se condições anormais são detectadas, o operador é imediatamente solicitado a executar uma ação corretiva ou iniciar solicitações de notificação de serviço do sistema computadorizado de gestão de manutenção (CMMS).

    A ODR capacita os operadores de linha de frente a desempenhar um papel proativo na comunicação de suas descobertas e a realizar ações corretivas antecipadas. Dessa forma, as equipes de operações tornam-se parte integral da estratégia de gestão de ativos baseada em confiabilidade, reduzindo o tempo de parada não programada e aumentando a produtividade e a disponibilidade.

    Monitoramento de ativos críticos

    Para ativos mais críticos e maiores em que há implicações de segurança, interrupções na produção, acesso difícil ou perigoso e em que os custos de falha são significativos, um sistema de monitoramento on-line permanente é mais adequado e confiável que os dispositivos de coleta de dados portáteis. Em alguns casos, os sistemas permanentes on-line são usados em conjunto com os instrumentos de coleta de dados portáteis ou periódicos, o que facilita uma abordagem mais holística de confiabilidade e produtividade com monitoramento contínuo dos equipamentos.

    Os dados são coletados e transmitidos por meio de sensores instalados permanentemente, que podem ser conectados fisicamente às caixas de junção ou conectados sem fio, como está se tornando mais comum. O SKF Wireless Machine Condition Sensor, por exemplo, é um dispositivo com classificação ATEX que combina sensores de temperatura e de vibração, um registrador de dados e um rádio em uma unidade compacta que pode ser rápida e facilmente instalada em muitos tipos de equipamento rotativo. O sensor coleta e transmite dados sobre níveis gerais de vibração e acelerações transientes que podem indicar problemas com rolamentos e outras falhas comuns. O dispositivo utiliza o protocolo de comunicação WirelessHART, que oferece um meio simples, confiável e seguro de expandir a manutenção baseada na condição para locais em que é difícil instalar links de comunicação com fio. Para superar obstáculos à comunicação sem fio, os sensores podem ser configurados para operar como nós de roteamento, o que permite que eles retransmitam dados de outros sensores.

    Seja qual for o tipo de sensor em uso, os dados normalmente são encaminhados a um sistema de computadores central que executa uma ferramente de análise de dados e gestão avançada, como o SKF @ptitude Monitoring Suite. As ferramentas de monitoramento de condições mais recentes, como o SKF Multilog On-line System IMx-M, podem ser configuradas para fornecer capacidade independente de proteção e monitoramento de máquinas e podem até mesmo oferecer recomendações automáticas para a correção de condições existentes ou iminentes que podem afetar a confiabilidade, a disponibilidade e o desempenho da máquina.

    Exemplo de caso:

    Os operadores que investiram em estratégias avançadas de manutenção baseada na condição conseguiram reduzir os custos e melhorar a confiabilidade de forma significativa. Quando uma grande empresa de petróleo instalou a tecnologia em vários itens de máquinas instalados em sua frota de embarcações de serviços offshore, por exemplo, ela obteve uma queda de 20% no número de máquinas exigindo atenção por um período de três anos. A empresa estima uma economia anual graças à abordagem de aproximadamente US$ 1,2 milhão.

    Aktiebolaget SKF
    (publ.)

    Para obter mais informações, entre em contato:
    Assessoria de imprensa: Nia Kihlström, +46 31-337 2897; +46 706 67 28 97; nia.kihlstrom@skf.com

    A SKF é um dos principais fornecedores globais de rolamentos, vedações, mecatrônica, sistemas de lubrificação e serviços que incluem suporte técnico, serviços de manutenção e confiabilidade, consultoria em engenharia e treinamento. A SKF está representada em mais de 130 países e possui cerca de 17 mil distribuidores em todo o mundo. As vendas anuais em 2015 foram de 75,997 bilhões de coroas suecas, e a empresa empregava 46.635 funcionários. www.skf.com

    ® SKF é uma marca registrada do Grupo SKF.

  • Imagem

Download do kit de imprensa

Kit de imprensa (14.3 MB)

SKF logo