Cookies no site da SKF

Nós utilizamos cookies para assegurar que você tenha a melhor experiência em nossos sites e em nossos aplicativos da Web. Caso você continue sem alterar as configurações de seu navegador, entenderemos que você deu seu consentimento para receber cookies. No entanto, você poderá alterar as configurações de cookies de seu navegador a qualquer momento.

cookie_information_popup_text_2[149]

Ferrovia suspensa de Wuppertal opera mais silenciosamente graças ao sistema de lubrificação SKF

  • Artigo

    2016 Setembro 22, 13:00 CEST


    A ferrovia suspensa é uma atração turística mundialmente famosa de Wuppertal e transporta passageiros por toda a cidade a até 12 metros acima do solo desde 1901. Isso significa que os trens passam frequentemente muito perto de prédios residenciais, motivo pelo qual seu operador, a WSW (Wuppertaler Stadtwerke), deseja uma operação especialmente silenciosa. Para isso, sua subsidiária WSW mobil está implementando uma solução inovadora da SKF: o sistema de lubrificação do flange da roda EasyRail Airless. Esse sistema reduz o atrito entre o flange da roda e a borda do trilho, reduzindo consideravelmente as emissões de ruído.

    Gotemburgo, Suécia, 21 de setembro de 2016: O monotrilho suspenso desloca-se em um trilho contínuo de aço em uma direção, fazendo a volta nas extremidades da linha. Os vagões ficam suspensos por seus truques. A ferrovia pode fazer curvas com raios a partir de 120 m, alcançando uma velocidade máxima de 60 km/h, o que a torna significativamente mais rápida que um bonde, por exemplo. As unidades de acionamento que percorrem o trilho contêm pares de rodas alinhados um atrás do outro. Diferentemente de veículos ferroviários tradicionais, as rodas da ferrovia suspensa têm dois flanges da roda. As rodas também são equipadas com supressores de som especiais para reduzir o ruído.

    Os projetistas dessa solução ferroviária especial buscaram inspiração nos céus devido às condições limitadas de espaço no solo. Já no fim do século XIX, o centro da cidade de Wuppertal estava repleto de construções. Portanto, o único lugar que poderia acomodar o transporte público seria sobre o rio que deu seu nome à cidade. O entusiasmo pela tecnologia prevalente na época, juntamente com o espírito de otimismo no setor de construção em aço, resultou na realização desse projeto ambicioso. Atualmente, a ferrovia percorre uma rota de 13,3 km, 10 dos quais estão diretamente acima do rio. Durante o horário de pico, operam 22 trens com três vagões, a cada 10 minutos. A estrutura de suporte compreende 468 pilares em ângulo, com as seções de ponte apoiando o trilho integrado nelas.

    Renovação técnica
    Atualmente, a “velha senhora” preferida da cidade está em pleno momento de renovação. “Fizemos extensas reformas na estrutura durante os últimos 20 anos. Agora, estamos modernizando gradualmente todos os trens”, explicou Thomas Kaulfuss, o gerente de operações técnicas da ferrovia suspensa. Além de veículos de última geração, temos o uso de um inovador sistema de segurança de trens controlado por rádio, como o utilizado nos TGVs, na França. Mas as especificações técnicas também mencionam o uso de um eficiente sistema de lubrificação do flange da roda. “Nós operamos em uma área muito confinada da cidade. Nosso objetivo é usar uma solução ecológica que seja compatível com o meio ambiente e mantenha no mínimo o nível de ruído perturbando os moradores”, acrescentou Kaulfuss.

    Não demorou para que o especialista em ferrovias encontrasse um parceiro adequado. Um vagão mais antigo tinha um sistema de lubrificação do flange da roda SKF em operação já há sete anos. Inicialmente, ele foi usado em caráter experimental para substituir um antigo sistema alimentado por ar comprimido. Foi introduzida uma unidade de controle com um sensor para substituir um interruptor de mercúrio que produzia doses imprecisas. “A nosso ver, foi um enorme avanço. O sistema respondeu à velocidade e às curvas. Com os novos veículos, pudemos programá-los para que o flange da roda fosse lubrificado em qualquer posição ao longo da rota”, afirmou com entusiasmo Rolf Barnat, supervisor da oficina de veículos da ferrovia suspensa.

    Isso abriu caminho para a implementação da versão atualizada da solução SKF também nos vagões novos. No momento, a solução já está instalada em dois veículos, com testes já realizados com sucesso, para o ajuste fino das configurações. Até o final do ano, os novos vagões estarão em operação permanente em Wuppertal.

    Operação eletromagnética em vez de pneumática
    O sistema de lubrificação do flange da roda SKF EasyRail Airless é projetado para que o lubrificante seja fornecido a partir de uma bomba com reservatório para a bomba de dosagem eletromagnética por meio de um circuito. A bomba eletromagnética aplica uma quantidade predefinida de lubrificante no flange da roda sem usar ar comprimido. Essa “unidade de bocal e bomba” é equipada com um sistema de aquecimento, o que ajuda a garantir o fornecimento confiável de lubrificante mesmo em condições de frio extremo.

    “Em Wuppertal, nós usamos bombas eletromagnéticas PER com dois bocais e uma bomba com reservatório KFG com capacidade de 2 quilos. A bomba PER aplica a graxa no flange da roda em doses de 40 milímetros cúbicos por bocal e deslocamento em menos de 0,5 segundo”, explicou Tobias Weber, gerente de contas ferroviárias na unidade de negócios SKF Lubrication. Weber permanece em contato constante com a WSW mobil, fornecendo suporte à realização dos últimos ajustes.

    A unidade de controle da solução da SKF, um sistema do tipo LCG2, é equipada com um sensor de curvas. A solução tem suporte ao uso de lubrificante econômico e compatível com o meio ambiente. Na ferrovia suspensa de Wuppertal, o sistema SKF é instalado no primeiro truque para economizar espaço. Como o ar comprimido não é mais usado, não há motivo para ter um compressor, como nos modelos antigos. Isso economiza não apenas espaço, mas também custos, reduzindo a quantidade necessária de cabeamento. “A sensibilidade do sistema é controlada eletronicamente. Os usuários podem configurar o sensor de curvas de acordo com seus requisitos individuais e determinar, com exatidão, quando ocorrerá a pulverização”, acrescentou Tobias Weber.

    As operações de teste com os novos vagões construídos pela Vossloh-Kiepe produziram resultados totalmente positivos. “Tivemos boas experiências. O sistema está fazendo um trabalho plenamente confiável”, afirmou Thomas Kaulfuss. O sistema usado no material rodante existente já produziu bons resultados de lubrificação. Em comparação com a versão pneumática, o sistema SKF garante a geração de muito menos ruído ao realizar curvas. “Isso deu à SKF uma vantagem crucial. Os especialistas já vieram nos visitar, e vimos que essa versão funciona. Isso tornou nosso trabalho bem mais fácil ao procurar uma solução adequada para os novos vagões”, afirmou Kaulfuss, explicando o processo de tomada de decisões.

    Produzir mais com menos
    Kaulfuss também vê vantagens no projeto técnico do sistema. “Como paramos de utilizar ar comprimido e não se usa mais o compressor, não temos tantos componentes no veículo. Isso reduz o peso. Outro benefício é uma instalação mais fácil, pois temos menos cabos e tubos para instalar”, acrescentou ele. Uma questão importante é o ajuste da dosagem. A unidade de controle com sensor resolve essa tarefa sem qualquer problema. Ela responde com precisão à velocidade e às curvas. “O recurso de controle por meio do sistema operacional permite responder, a qualquer momento, a condições que mudam o tempo todo”, afirmou Kaulfuss.

    Kaulfuss descreveu a cooperação com os especialistas da SKF como excelente. O sistema de lubrificação do flange da roda teve que ser adaptado para os requisitos especiais da ferrovia suspensa de Wuppertal. “Já no local, a SKF integrou os componentes e realizou os ajustes. Foi um grande esforço de equipe”, afirmou o gerente de operações. De uma perspectiva técnica, o EasyRail Airless oferece uma grande quantidade de recursos “com os quais ainda estamos nos familiarizando, gradualmente”. Kaulfuss está confiante de que o projeto será um sucesso. “Alcançaremos nosso objetivo de manter o ruído da ferrovia em um nível mínimo.”

    A SKF apresentará outras soluções de aprimoramento da eficiência para o setor ferroviário, em setembro, na feira InnoTrans, realizada em Berlim de 20 a 23 de setembro. Os visitantes da InnoTrans encontrarão a SKF no Hall 22, estande 606.

    Aktiebolaget SKF
    (publ.)

    Para obter mais informações, entre em contato:
    Assessoria de imprensa: Nia Kihlström, +46 31-337 2897; +46 706 67 28 97; nia.kihlstrom@skf.com
    Assessoria de imprensa: Sabine Hergenröder, +46 31 337 6418, +46 705 77 6418 sabine.hergenroder@skf.com

    A SKF é um dos principais fornecedores globais de rolamentos, vedações, mecatrônica, sistemas de lubrificação e serviços que incluem suporte técnico, serviços de manutenção e confiabilidade, consultoria em engenharia e treinamento. A SKF está representada em mais de 130 países e possui cerca de 17 mil distribuidores em todo o mundo. As vendas anuais em 2015 foram de 75,997 bilhões de coroas suecas, e a empresa empregava 46.635 funcionários. www.skf.com 

    ® SKF é uma marca registrada do Grupo SKF.

  • Imagem

Download do kit de imprensa

Kit de imprensa (12.2 MB)

SKF logo