Cookies no site da SKF

Nós utilizamos cookies para assegurar que você tenha a melhor experiência em nossos sites e em nossos aplicativos da Web. Caso você continue sem alterar as configurações de seu navegador, entenderemos que você deu seu consentimento para receber cookies. No entanto, você poderá alterar as configurações de cookies de seu navegador a qualquer momento.

cookie_information_popup_text_2[149]

A transformação inteligente da SKF na produção

  • Artigo

    2017 Junho 20, 10:00 CEST

    As tecnologias digitais estão ajudando a SKF a revolucionar a velocidade e a flexibilidade das operações de produção. Para os clientes, isso significa prazos menores, estoques reduzidos e custos mais baixos.

    Gotemburgo, Suécia, 20 de junho de 2017: Excelência na fabricação sempre foi uma parte fundamental da oferta da SKF para os clientes. O desempenho e a durabilidade dos produtos SKF dependem de materiais apropriados, geometria precisa e montagem acurada. Para obter isso, a empresa está continuamente refinando e desenvolvendo os processos e as capacidades de produção.

    No entanto, fabricação de nível mundial não envolve apenas precisão. Também exige ótima flexibilidade. Para garantir o melhor serviço possível para os clientes e, ao mesmo tempo, manter os custos sob controle, os fabricantes precisam de sistemas de produção ágeis e adaptáveis que suportem lotes pequenos e prazos curtos.

    Semelhante a muitas empresas de manufatura importantes, a SKF adotou os princípios de fabricação "enxuta" com o foco incansável na eliminação de erros, atrasos e outras formas de desperdício. Agora, a empresa está criando uma nova geração de sistemas de fabricação que abrange o poder das tecnologias digitais atuais para conseguir mais um passo importante em velocidade, eficiência e flexibilidade.

    "Na SKF, a fabricação de nível mundial é sobre fornecer fontes inovadoras de valor para o cliente pelo custo mais eficiente", afirma Roberto Napione, gerente dos centros de excelência e a padronização de máquina da SKF. "No ambiente atual, não podemos mais trabalhar em sequências fixas de produção; queremos pegar a demanda em tempo real do cliente e produzir esses produtos específicos no tamanho de lote necessário."

    Ele explica que essa capacidade tem o potencial de oferecer enorme valor aos clientes da SKF. Hoje, muitos deles gastam tempo e esforço consideráveis na tentativa de prever a demanda futura. Então, eles investem um capital valioso em estoque para atender a essa previsão. No futuro, esses clientes poderão encomendar o que precisam, quando precisarem, com a certeza de que o produto certo estará disponível no momento certo.

    É uma ideia atrativamente simples, mas que requer mudanças complexas nos bastidores. "A transformação digital na manufatura envolve melhoria da flexibilidade através do fluxo integral de nossos processos de fabricação. Trata-se de produzir lotes de produtos com número muito pequeno de peças em cada um deles", diz Napione.

    Ele explica que essa flexibilidade é entregue de duas formas. Primeiro, há a flexibilidade "vertical" fornecida pelas máquinas que podem alternar automaticamente entre produtos diferentes sem a necessidade de parar a produção para trocas manuais de ferramentas, ajustes e verificações. Isso envolve um alto grau de automação – por exemplo, usar robôs para trocar as ferramentas e outros componentes.

    Depois, há a flexibilidade "horizontal", que se refere a obter uma conectividade contínua em toda a organização. "Trata-se de garantir que os processos usados em todas as áreas da organização – cadeia de suprimento, aquisição, manufatura – estejam integrados ao redor do mundo, de modo que funcionem como um sistema e operem com uma única plataforma de comunicação," diz Napione.

    Várias mãos, uma meta.
    Napione declara que, dentro das operações de fabricação, o foco da SKF é aumentar a eficiência, ser mais flexível e reduzir os prazos pelo menor custo possível. Então, se analisarmos a parte da eficiência, isso significa ter eficiência na manutenção ao manter as máquinas funcionando de maneira precisa e confiável pelo máximo de tempo possível. No caso da eficiência operacional, queremos maximizar o desempenho de produção enquanto minimizamos os custos. Na eficiência das informações, precisamos assegurar que as informações corretas possam ser recuperadas e processadas no momento certo – das máquinas, de outros departamentos da empresa e também dos clientes. Quanto à eficiência energética, trata-se de otimizar o consumo de energia e reduzir o desperdício o máximo possível. "A energia desempenha um papel importante de uma perspectiva de custo, mas atingir um grau maior de sustentabilidade e garantir que não haja desperdício de energia também são parte da responsabilidade social de qualquer organização", ele observa.

    Para alcançar os objetivos, a empresa está empregando uma ampla variedade de ferramentas e tecnologias. Em um futuro próximo, durante o desenvolvimento, a abordagem do "gêmeo digital" permitirá que a SKF simule produtos, processos de produção e até mesmo processe o consumo de energia em um ambiente digital. Isso permitirá que projetos sejam aprimorados e que os fluxos de processo sejam otimizados antes de uma máquina ser definida ou qualquer componente ser processado em tempo real. As máquinas usadas no chão de fábrica terão altos níveis de automação para que possam se ajustar a diferentes requisitos. Elas também incluirão sensores para que possam monitorar o próprio desempenho e integridade, fazer correções e ajustes rapidamente ou alertar as equipes de manutenção sobre problemas iminentes. Os sistemas de identificação automatizados permitirão o acompanhamento de produtos pela produção e fornecerão às máquinas as informações necessárias para realizar as ações certas em cada peça recebida. Por fim, sistemas de comunicação e armazenamento de dados baseados na nuvem unirão todo o processo de fabricação digital, oferecendo à organização inteira esses vínculos horizontais vitais.

    Uma transformação em andamento
    A integração de todos esses elementos é um processo imensamente complexo, exigindo considerável habilidade e engenhosidade humanas, afirma Napione. Como resultado, a transformação digital completa das operações de fabricação da SKF não acontecerá da noite para o dia.

    Até agora, a experiência da empresa foi suficiente para dar confiança no valor da abordagem. A unidade de produção de rolamentos da SKF em Gotemburgo está servindo como um laboratório de testes real para a fabricação digital de nível mundial. O local adotou uma série de inovações, incluindo uma rede de informações totalmente digital e soluções de automação avançadas. "Usamos robôs para automatizar vários processos que antes eram manuais, com veículos guiados automaticamente movendo peças entre as estações de produção", conta Napione. "E simplificamos o processo de configuração e ajuste das máquinas; assim, elas podem alternar entre produtos muito mais rápido do que no passado. Em alguns casos, conseguimos reduzir a próximo de zero o tempo necessário para redefinição, com a máquina fazendo tudo automaticamente." Juntas, essas mudanças significam que o tempo necessário para um único rolamento passar por todo o processo de fabricação já foi reduzido de dias para horas.

    Desenvolvimentos adicionais estão em andamento. A SKF continua investindo em novas máquinas com recursos avançados e avaliando ferramentas e processos de fabricação alternativos com o potencial de adicionar mais flexibilidade às operações. A empresa também está criando as próprias tecnologias. Em rolamento montado, por exemplo, a SKF já está testando sistemas de protótipo que substituem o pesado ferramental de aço atual por ferramentas impressas em 3D que pesam gramas em vez de quilos. Essa mudança, afirma Napione, permitirá que o mesmo robô usado para carregar os anéis dos rolamentos na máquina também troque o ferramental conforme necessário, eliminando um processo de troca de ferramenta que costumava levar várias horas para ser realizado.

    Aktiebolaget SKF
    (publ.)

    Para obter mais informações, entre em contato com:
    Assessoria de imprensa: Nia Kihlström, +46 31-337 2897; +46 706 67 28 97; nia.kihlstrom@skf.com

    A SKF é um dos principais fornecedores globais de rolamentos, vedações, mecatrônica, sistemas de lubrificação e serviços que incluem suporte técnico, serviços de manutenção e confiabilidade, consultoria em engenharia e treinamento. A SKF está representada em mais de 130 países e tem cerca de 17 mil distribuidores em todo o mundo. As vendas anuais em 2016 foram de 72,787 bilhões de coroas suecas, e a empresa empregava 44.868 funcionários. www.skf.com

    ® SKF é uma marca registrada do Grupo SKF.

  • Imagem

Download do kit de imprensa

Kit de imprensa (6.2 MB)

SKF logo