Cookies no site da SKF

Nós utilizamos cookies para assegurar que você tenha a melhor experiência em nossos sites e em nossos aplicativos da Web. Caso você continue sem alterar as configurações de seu navegador, entenderemos que você deu seu consentimento para receber cookies. No entanto, você poderá alterar as configurações de cookies de seu navegador a qualquer momento.

Relubrificação

As unidades de rolamento SKF ConCentra normalmente são relubrificadas para que se obtenha o máximo em vida útil. Todas as unidades de rolamentos têm um furo de lubrificação com rosca 1/8-27 NPSF. Elas são fornecidas, por padrão, com um pino graxeiro AH 1/8-27 PTF, exceto para a variante sem relubrificação, que tem o furo para lubrificação tampado.
Intervalos de relubrificação

O intervalo de relubrificação tf para unidades de rolamento SKF ConCentra (excluindo a variante que dispensa relubrificação) pode ser obtido em função:

  • da temperatura operacional
  • da velocidade de rotação n [r/min]
  • do diâmetro médio do rolamento dm [mm] (tabela 1)
  • o fator do rolamento bf (tabela 1, para valores de e)
    – bf = 2 quando Fa/Fr ≤ e
    – bf = 6 quando Fa/Fr > e
  •  da relação de cargas
    – P ≤ 0,05 C (diagrama 1)
    – P = 0,1 C (diagrama 2)
    – P = 0,15 C (diagrama 3)

A classificação de carga dinâmica básica C é indicada nas tabelas de produtos para unidades na série SYNT e na série FYNT. A carga dinâmica equivalente do rolamento P pode ser obtida de 

P = Fr + Y1Fa quando Fa/Fr ≤ e
P = 0,67Fr + Y2F quando Fa/Fr > e

onde
P = carga dinâmica equivalente do rolamento [kN]
Fr = componente radial da carga do rolamento [kN]
Fa = componente axial da carga do rolamento [kN]
Y1,Y2 = fatores de cálculo de carga axial para o rolamento (tabela 1)
e = valor-limite para Fa/Fr (tabela 1)

Os intervalos de relubrificação calculados representam a vida útil da graxa L1, que se refere ao período de tempo ao final do qual 99% das unidades de rolamento ainda estão lubrificadas confiavelmente. Os intervalos são valores estimados, aplicáveis a unidades de rolamentos montadas em eixos horizontais, em um ambiente relativamente limpo. Quando as condições operacionais diferem, os intervalos de relubrificação devem ser ajustados como a seguir:

  • Para um eixo vertical, o intervalo deve ser a metade.
  • Para rotação do anel externo ou carga rotativa, o intervalo deve ser a metade.
  • Para ambientes contaminados, os seguintes fatores de redução devem ser utilizados:
    – 0,5 para contaminação moderada
    – 0,3 para contaminação severa
    – 0,1 para contaminação muito severa


Procedimento de relubrificação
Antes da relubrificação, o pino graxeiro e a área ao redor devem ser limpos. Equipamentos de limpeza de alta pressão devem ser evitados. Durante a relubrificação, a graxa deve ser introduzida pela conexão de graxa (fig. 1) enquanto o eixo gira lentamente. Deve-se evitar pressão excessiva e excesso de graxa, caso contrário, as vedações podem ser danificadas.
Quantidade de relubrificação
A quantidade apropriada de graxa para a relubrificação de unidades de rolamento SKF ConCentra é indicada na tabela 2.
Graxas para relubrificação
Para relubrificar unidades de rolamento SKF ConCentra, a SKF recomenda a utilização da graxa SKF LGEP 2, que é totalmente compatível com a graxa original introduzida na fábrica. Outras graxas compatíveis, como as graxas SKF multiuso LGMT 2 e LGMT 3, também podem ser utilizadas.
SKF logo