Cookies no site da SKF

Nós utilizamos cookies para assegurar que você tenha a melhor experiência em nossos sites e em nossos aplicativos da Web. Caso você continue sem alterar as configurações de seu navegador, entenderemos que você deu seu consentimento para receber cookies. No entanto, você poderá alterar as configurações de cookies de seu navegador a qualquer momento.

cookie_information_popup_text_2[149]

Fator de contaminação, ηc

Performance and operating conditionsBearing type and arrangementBearing sizeLubricationOperating temperature and speedBearing interfacesBearing executionSealing, mounting and dismounting

O fator de contaminação, ηc, leva em consideração como o nível de contaminação por partículas sólidas do lubrificante influencia a vida útil à fadiga calculada do rolamento. As partículas causam endentações nas superfícies de rolagem do rolamento, e essas endentações aumentam a tensão de contato local, o que reduz a vida útil à fadiga esperada (fig. 1).
  • ηc = 1 significa condições de limpeza perfeitas sem qualquer endentação.
  • ηc → 0 significa condições de contaminação grave que resultam em endentações acentuadas.
No modelo de vida nominal SKF, o fator de contaminação para um determinado rolamento atua como um criador de tensão, reduzindo o limite de carga de fadiga do rolamento Pu (ou seja, multiplicando-o pelo fator de contaminação ηc).

Ao comparar o limite de carga de fadiga reduzido com a carga real do rolamento, o valor de resistência à fadiga (ηc x Pu/P) considera tanto a carga relativa do rolamento quanto o campo de tensão local (diagrama 1).

  • Condições de limpeza (grande fator de contaminação ηc) e uma carga do rolamento menor do que o limite de carga de fadiga resulta em uma alta resistência à fadiga.
  • Condições de contaminação e uma carga do rolamento maior que o limite de carga de fadiga resultam em menor resistência à fadiga.
A influência do aumento de tensão causado pela contaminação na fadiga do rolamento depende de uma série de parâmetros, incluindo: tamanho do rolamento, condição de lubrificante relativa, tamanho e distribuição de partículas de contaminação sólidas e tipos de contaminação (leve, pesada, etc.). Portanto, não é significativo especificar valores precisos para o fator de contaminação ηc que teria validade geral. No entanto, os valores de referência em conformidade com a norma ISO 281 são listados na tabela 1.
Para simplificar o cálculo do fator de contaminação ηc, use a SKF Bearing Calculator.
Um método mais detalhado para a estimativa do fator de contaminação ηc é descrito em um documento separado → Método para estimar o fator de contaminação, ηc, com base na limpeza do lubrificante [PDF]
SKF logo