Cookies no site da SKF

Nós utilizamos cookies para assegurar que você tenha a melhor experiência em nossos sites e em nossos aplicativos da Web. Caso você continue sem alterar as configurações de seu navegador, entenderemos que você deu seu consentimento para receber cookies. No entanto, você poderá alterar as configurações de cookies de seu navegador a qualquer momento.

cookie_information_popup_text_2[149]

Lubrificação

Graxas de acoplamento, diferente da graxa de rolamento ou de propósitos gerais, devem suportar forças centrífugas criadas por um acoplamento giratório. Estas graxas - KSG e KHP - são especificamente formuladas para resistir às pesadas forças centrífugas associadas a todas as aplicações. Estas forças podem fazer com que o indispensável óleo de base se separe dos espessantes e aditivos à base de sabão. Diferente de graxas com espessantes à base de lítio, graxas KSG e KHP usam espessantes de polietileno, com uma densidade mais próxima daquela da base de óleo, e, portanto, muito menos suscetíveis à separação.
A graxa KSG deve ser usada em velocidades de até 3.600 r/min. e a KHP é melhor para velocidades acima de 3.600 r/min.

Graxa de acoplamento padrão KSG

KSG é uma graxa de acoplamento NLGI Grau 1 com aditivos EP para uso em qualquer acoplamento com graxa, como engrenagem, grade e acoplamentos em corrente, no serviço industrial padrão. Superior às graxas comumente disponíveis adaptadas para o uso em acoplamentos, a KSG foi desenvolvida especificamente como lubrificante de acoplamento.

Graxa de alto desempenho KHP

KHP é uma graxa NLGI Grau 1 com aditivos EP que excedem os requisitos de design necessários para operação estendida e intervalos de relubrificação. A graxa KHP é recomendada para acoplamentos de engrenagens de alta velocidade lubrificados com graxa em indústrias petroquímicas, de processos e utilitários.
Requisitos mínimos para outras graxas:
  • NLGI 1 (velocidades abaixo de 300 r/min., NLGI 0 ou 00)
  • máx. 13% de sabão
  • viscosidade mínima do óleo base 600 mm2/s a 40 °C
  • o sabão na graxa não deve se separar da base de óleo devido a forças centrífugas
SKF logo