Cookies no site da SKF

Nós utilizamos cookies para assegurar que você tenha a melhor experiência em nossos sites e em nossos aplicativos da Web. Caso você continue sem alterar as configurações de seu navegador, entenderemos que você deu seu consentimento para receber cookies. No entanto, você poderá alterar as configurações de cookies de seu navegador a qualquer momento.

cookie_information_popup_text_2[149]

Temperaturas de funcionamento

Tanto temperaturas baixas quanto altas influenciam o desempenho da vedação. Em baixas temperaturas, o lábio de vedação perde sua elasticidade e torna-se duro e quebradiço. A eficiência de vedação diminui e a vedação torna-se mais suscetível a danos mecânicos.
Para aplicações nas quais as temperaturas são continuamente altas, devem ser utilizados materiais de lábio especiais para altas temperaturas, por exemplo, PTFE ou o material de borracha fluorada SKF, o SKF Duralife.
O atrito, a velocidade periférica, a viscosidade do meio que está sendo vedado, bem como a transferência de calor específica ao longo do eixo, influenciam a temperatura na posição de vedação e a temperatura entre o lábio e o filme lubrificante na superfície de apoio. As temperaturas altas geralmente levam a uma ruptura do filme lubrificante, resultando em lubrificação insuficiente, uma das causas mais comuns de defeitos prematuros de vedações.
A capacidade de vedação estática entre o diâmetro externo da vedação e do furo do mancal também podem ser afetada, caso esses componentes sejam feitos de diferentes materiais com coeficientes bem diferentes de expansão e encolhimento.
O diagrama 1 mostra as faixas de temperatura de funcionamento permitidas para materiais de lábio de vedação normalmente usados pela SKF.
SKF logo